Médica da FCecon é escolhida como uma das visionárias dos Cuidados Paliativos no Brasil

Foto: Laís Pompeu/FCecon

A médica anestesiologista, paliativista e chefe do Serviço de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos (STDCP) da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), Mirlane Cardoso, foi escolhida como um dos 30 profissionais visionários do Brasil no Cuidado Paliativo.

Mirlane e outros 29 profissionais estão no livro “Visionários – As primeiras décadas de Cuidados Paliativos no Brasil pelo olhar dos pioneiros”, obra que conta a história deste segmento no país, mencionando os esforços individuais e experiências. O lançamento ocorreu na noite desta quarta-feira (04), na abertura do VIII Congresso Brasileiro de Cuidados Paliativos Digital, evento encabeçado pela Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP).

Reconhecimento

Para Mirlane Cardoso, o livro é o reconhecimento do trabalho desenvolvido dentro da FCecon há 23 anos e mostra todas as transformações que os Cuidados Paliativos promovem nos profissionais de saúde como seres humanos.

“Não tem como não se sentir lisonjeada e feliz por esse reconhecimento. Ao longo desses anos nos Cuidados Paliativos e vivenciando a história de muitos pacientes, nós profissionais terminamos ressignificando a vida, aprendemos a ter prazer em viver e reconhecer todas as coisas boas que essa vida pode nos proporcionar. Cuidando desses pacientes, buscamos uma qualidade de vida melhor, porque aprendemos a não olhar para a doença e sim para o paciente na sua integralidade”, afirma a anestesiologista.

O prêmio, na avaliação da médica da FCecon, traz visibilidade para o Cuidado Paliativo no Brasil e, principalmente, no Amazonas. “Que possamos servir de exemplo e de estímulo para as pessoas que estão começando a carreira e até profissionais que já estão na sua rotina, mas que identificam o Cuidado Paliativo como uma medicina mais humanitária, uma medicina em que você resgata muitos dos seus valores”, destaca Cardoso.

O que é

O cuidado paliativo está associado ao cuidado destinado a pessoas com quadros de incurabilidade, doenças que ameaçam a vida, e baseia-se em princípios que envolvem questões éticas e morais. Este tipo de medicina pode ser ofertado a partir do diagnóstico de qualquer doença que ameace a vida, associado ou não à terapia curativa.

FCecon

Na Fundação Cecon, o serviço foi criado em 1997, tendo como uma das fundadoras a anestesiologista Mirlane Cardoso. De lá para cá, o STDCP passou a oferecer aos pacientes e seus familiares suporte clínico e psicológico.

“A doutora Mirlane é uma verdadeira guerreira nos Cuidados Paliativos na Fundação Cecon e, portanto, no Amazonas. Há mais de 20 anos acompanho sua luta pela defesa de políticas públicas voltadas aos Cuidados Paliativos, que é uma área da medicina muito importante dentro da nossa instituição, ao oferecer acompanhamento clínico, psicológico e o cuidado que os pacientes fora de chances clínicas de cura tanto precisam”, disse o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão.

Hoje, o STDCP conta com enfermaria, Ambulatório de Cuidados Paliativos, Ambulatório Pós-Luto e atendimento domiciliar há centenas de pacientes.

As informações são da assessoria

Conteúdo desta publicação