Mundo

Médico inseminou dezenas de mulheres com próprio sêmen

Redação..
Postado por Redação..

Paternidade de 18 filhos já é confirmada; outras 25 pessoas entraram com processo para verificação

Um médico de uma clínica de fertilidade na Holanda inseminou em segredo dezenas de mulheres com o seu próprio esperma, ao invés de usar o de doadores anônimos selecionados pelas clientes em catálogos. Testes de DNA revelaram que Jan Karbaat, que morreu em abril, aos 89 anos, é “quase seguramente” o pai de 18 filhos concebidos na clínica.

O tribunal deve decidir em 2 de junho se amostras genéticas do morto podem ser utilizadas para verificar se outras 25 inseminações realizadas no local têm esperma do médico.

A clínica médica, chamada Bijdorp, ficava na cidade de Roterdã e teve as atividades suspensas em 2009 após descoberta de que eram misturados sêmens de vários homens para aumentar as possibilidades de gravidez, o que é proibido. A utilização do sêmen do próprio médico foi descoberta recentemente.

Durante 40 anos, cerca de 6.000 mulheres geraram cerca de 10.000 filhos após passarem pela Bijdorp. Desde 2004, e a partir dos 16 anos, os filhos podem pedir a identidade do doador na Holanda.

O Ministério da Saúde holandês constatou que o registro das pacientes não coincidia com os seus históricos e não era possível estabelecer a filiação das crianças cujas mães foram inseminadas lá. Os filhos têm hoje entre 20 e 40 anos.

A Bijdorp era uma das maiores clínicas do país e fornecia sêmen para outros centros do ramo, de acordo com a Fundação Filhos de Doadores. A instituição alerta que é necessário investigar o caso para proteger os direitos dos descendentes e enfrentar as possíveis doenças genéticas.

Segundo o “El País”, a semelhança de Karbaat com algumas crianças impressiona. Joey Hoofdman, de 30 anos, nasceu após uma inseminação feita pela sua mãe na clínica. Ele não teve dúvidas sobre quem é o seu pai biológico ao ver uma foto do médico quando jovem mostradas no programa “Late Night”, da emissora de televisão “RTL4”.

Karbaat, no entanto, negou as denúncias em 2016 e afirmou que trata-se de “uma loucura”. “Já faz tempo que me retiraram a próstata, por isso não é possível”, disse o médico

Fonte: noticias ao minuto

Comentários

comentários

Deixe um comentário