Médicos vão reunir com Ministro da Saúde para expor caos no Amazonas

172
(Foto: ISTOCK)

Profissionais que atendem na urgência e emergência das principais unidades de saúde de Manaus vão à Brasília (DF) para apresentar os problemas enfrentados pelos médicos do Amazonas. A categoria vai ser recebida pelo ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

Cerca de 10 médicos especialistas de diretores de empresas que prestam serviços na área da saúde ao Governo do Amazonas estiveram reunidos na última sexta-feira (5), na sede do Instituto de Cirurgia do Estado do Amazonas (ICEA) para discutir o caos e a falta de pagamentos, enfrentados pelos profissionais e as medidas a serem tomadas.

Conforme agendado durante reunião com os Secretários de Estado, Alex Del Giglio (Sefaz) e Rodrigo Tobias (Susam), no dia 18 de junho, os médicos e os representantes do governo voltariam a conversar nesta sexta-feira, mas o encontro foi cancelado e remarcado para 11 de julho

De acordo com a presidente em exercício do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Dra. Patrícia Sicchar, cerca de Dois mil médicos estão sendo prejudicados por conta dos pagamentos atrasados pelo governo.

“São pagamentos do ano corrente sem uma data fixa para serem efetuados, pagamentos de anos passados que foram acordados no início da nova gestão, além de falta de estrutura e material necessários para o exercício da boa medicina”, relatou a médica pediatra.

Diante das demandas apresentadas pelos profissionais, a presidente em exercício do Simeam entrou em contato com o ministro da saúde solicitando audiência para receber os médicos do Amazonas.

“Sensível às nossas reivindicações, o ministro Henrique Mandetta vai receber a comitiva no dia no dia 24/07, para ter conhecimento do caos que está a saúde no Estado”, informou Sicchar.

Para o presidente licenciado do Simeam, Dr. Mario Vianna, não é mais possível conviver com essa situação. “As atitudes do governo demonstram falta de compromisso com a população e falta de respeito com os médicos e suas famílias. Como todo trabalhador, temos o direito de receber pelos serviços prestados”, desabafou o cirurgião geral.

Apesar dos contratempos, os médicos apostam na atitude profissional e respeitosa com que o secretário da Sefaz tratou a categoria na primeira reunião e continuam acreditando que as promessas feitas serão cumpridas.

FÓRUM

Coordenado pelo presidente licenciado do Simeam, Dr. Mario Vianna, os médicos e diretores das empresas de especialidades médicas vão participar no Conselho Federal de Medicina, de um importante fórum onde serão discutidas as diversas formas de relações de trabalho médico e suas implicações jurídicas. O evento vai acontecer em Brasília, no dia 23/07.

Participaram da reunião, diretores e representantes das Empresas de Especialidades Médicas: UNIVASC, ICEA, ITOAM, COOPATI, COOPANEO, CARDIOBABY e COOPERCLIM.

Informações da assessoria de imprensa