Brasil

Menina morta pela madrasta e a mãe era obrigada a ingerir comida estragada

Foto: Reprodução

As investigações da Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre a morte de Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, de 6 anos, apontam que a criança vivia uma rotina de fome, castigos e agressões em Porto Real (RJ). As informações são do jornal Extra

No último dia 19, Ketelen foi internada em estado grave, com quadro de politraumatismo e com arreflexia. Ela morreu na madrugada de sábado (24) após sofrer uma parada cardiorrespiratória.

A mãe da menina, Gilmara Oliveira de Farias, de 27 anos, e a namorada dela, Brena Luane Barbosa Nunes, de 25, confessaram à polícia que a vítima foi agredida pelo casal repetidamente entre os dias 16 e 18 de abril.

De acordo com a Polícia Civil, Ketelen começou a ser surrada por ter bebido de uma caixa de leite que havia caído no chão. Segundo Rosângela Nunes, mãe de Brena, a criança tomou o leite porque estava “desesperada de fome”, já que se alimentava basicamente de café e farinha.

Ainda conforme os depoimentos colhidos pela polícia, a criança se alimentava, no máximo, uma ou duas vezes por dia e frequentemente era obrigada a comer comida estragada e pães mofados. Na delegacia, além de admitirem as agressões contra Ketelen, a mãe e a namorada trocaram acusações sobre quem maltratava mais a vítima.