Militares de Saúde do Exército participam da Operação Atalaia do Norte na região de Tabatinga

Foto: Divulgação/Exército

No dia 18 de junho, profissionais da área de saúde do Exército Brasileiro iniciaram os trabalhos em Tabatinga, na região do Vale Javari, onde está localizada a segunda maior área indígena do país. Os militares fazem parte da equipe montada pelo Ministério da Defesa para reforçar o atendimento à população local, em função do novo coronavírus.

Ao todo, 23 profissionais das Forças Armadas integram a operação: 10 médicos, uma farmacêutica, 3 enfermeiros e 9 técnicos de enfermagem. Desse total, 13 são do Exército, sendo 4 do Hospital das Forças Armadas (Brasília/DF) e 9 do Hospital Militar de Área de Campo Grande (Campo Grande/MS). Cerca de 70 mil itens, como equipamentos de proteção e medicamentos, também serão fornecidos durante a missão.

“As Forças Armadas estão sempre prontas para ajudar onde quer que seja. E nesse momento, é preciso levar auxílio para as comunidades remotas da região do Amazonas, que já têm dificuldades e estão sofrendo nessa época. Somos voluntárias e missão dada é missão cumprida”, afirmou a Capitão médicaFernanda Dalcomo.

Os militares já realizaram, na manhã do dia 18, uma ação humanitária na comunidade ribeirinha de Palmeiras do Javari, utilizando as instalações do Pelotão de Fronteira do Exército localizado na região. Uma equipe multidisciplinar realizou o atendimento à população. Na parte da tarde, os militares seguiram para Cruzeirinhos (AM).

A operação ocorre até o dia 22 de junho, na região do Vale do Javari, que conta com cerca de 7 mil indígenas de 7 diferentes etnias: Marubo, Matis, Mayoruna (Matsés), Kulina (Pano), Kanamari (Tukuna), Korubo e Tsohom-Dyapa.

(*) Com informações são do Ministério da Defesa – Exército Brasileiro