Mistério: “Não há qualquer indício de sequestro”, diz delegada sobre caso Erlon

Foto: Reprodução

O mistério por trás do desaparecimento do menino Erlon Gabriel de 2 anos, que completa uma semana nesta quinta-feira (13), só aumenta com o passar das investigações. De acordo com a Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente (Depca), responsável pelo caso, até o momento não há qualquer indício que leve a crer que Erlon tenha sido sequestrado, como as premeiras versões apontavam.

Em coletiva de imprensa convocada para alertar a população sobre as “fake news” (notícias falsas) de questros que se espalham nas redes sociais, a delegada titular da Depca, Joice Coelho lembrou que este ano, o único caso que está sendo investigado e foi registrado de forma concreta na especializada, é de Erlon Gabriel.

“É um caso muito complexo em que desde um falso sequestro para pedir dinheiro da família até o envolvimento de traficantes já foi avaliado, mas não houve nenhum indício que pudesse comprovar essas suspeitas”, detalhou Joice.

Como o caso não apresentou indícios de sequestros, a linha de investigação volta a ser mais forte para um desaparecimento no igarapé que rodeia a casa de Erlon. A delegada informou que novas buscas deverão ser realizadas em uma área de mata ali próximo, que ainda não foi vistoriada.

No mesmo dia do desparecimento do garoto, foram feitas buscas neste igarapé que passa atrás da casa. Nesse momento nenhuma informação pode ser descartada pelas autoridades em torno do caso.

Por Joandres Xavier – Portal Manaus Alerta