Morte de menina de 7 anos com sinais de estupro é investigada pela polícia

foto: divulgação

A Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS) busca solucionar a morte de uma menina de 7 anos, que apresentava marcas de agressões físicas e sexuais, em Manaus. A criança deu entrada no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), do bairro Galileia, e acabou falecendo na manhã desta quinta-feira (27).

Segundo a equipe médica da unidade informou para imprensa, após análise no corpo da menina, foi constatado que a vagina estava dilacerada, havia sinais de penetração também no anus, e hematomas em outras regiões. A polícia foi acionada imediatamente, para apurar possíveis crimes.

A tia e responsável pela menina, contou a versão de que a criança estava tomando café, e logo após teria passado mal e desfalecido, e já foi vista sem vida. A mãe, identificada como Conceição Castro, contou ao portal Radar Amazônico, que ficou sabendo da morte da filha no trabalho, e relatou que teria desmaiado no local, quando foi informada.

A própria mãe afirmou que deixou a filha morar com a tia, desde os 4 anos de idade, e nunca havia acontecido qualquer problema. A garota morava com a tia, o marido dela, e a avó, em uma residência no conjunto Monte Sinai, bairro Cidade Nova. O caso segue sendo investigado pela DEHS. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Portal Manaus Alerta