Motoristas sabiam que adolescente sequestrado e morto era a pessoa errada, diz delegado

Foto: Divulgação

O delegado de Polícia Civil, Charles Araújo, afirmou em coletiva na tarde desta quarta-feira (21) que os envolvidos no sequestros e morte do adolescente Pedro Adley Ferreira Lima de 17 anos, sabiam que o jovem era a “pessoa errada”. O corpo de Pedro foi localizado no km30 da BR-174.

O delegado Charles Araújo, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informou  nas investigações já tinha informação de que os suspeitos teriam sequestrado a vítima para tentar fazer com que a mesma dissesse o nome do suposto ladrão.

Durantes as investigações, os policiais constataram que Pedro Adley não teve qualquer participação no roubo ao motorista de aplicativo.

“Infelizmente as investigações apontam que eles [suspeitos] sabiam que [Pedro] era a pessoa errada, mas já tinha levado para aquele local, não querendo voltar atrás, findando na execução do jovem, a princípio, a tiros”, explicou Charles Araújo.

O delegado também confirmou que o adolescente Pedro foi torturado. “As investigações apontam sim que oh houve essa situação [tortura], até porque, eles [suspeitos] queriam que o jovem falasse quem era o suposto ladrão”, completou Araújo.

Prisões

Ao longo das diligências realizadas hoje, foram presos Cleyton Augustinho dos Santos, 29; João Rodrigues Maciel, 33; e Kameron Braga Pereira, 20. As prisões ocorreram nos bairros Tarumã e Nova Cidade, zonas oeste e norte de Manaus. Charles relatou que o corpo do adolescente foi localizado no quilômetro 30, da rodovia federal BR- 174.

As ordens judiciais foram expedidas no dia 16 de outubro deste ano, pelo juiz Rafael da Rocha Lima, da Central de Inquéritos.

Procedimentos

Cleyton, João e Kameron irão responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Após os trâmites cabíveis, eles serão levados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde passarão por audiência de custódia e ficarão à disposição da Justiça.

Portal Manaus Alerta