MPRJ pede que Google seja multado por negar dados no caso Marielle

Foto: Reprodução/Internet

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro requer que o Google seja multado.  É que a Justiça determinou o compartilhamento de dados solicitados na investigação do caso Marielle e Anderson, e não conseguiu acessá-los pela internet.

Sem ter acesso às informações, o MP pediu que seja aplicada à multinacional multa diária de R$ 100 mil, até o limite de R$ 5 milhões, a partir de 27 de agosto de 2018 — data da primeira ordem judicial para apresentação dos dados.

O acesso é considerado vital para a elucidação do crime que vitimou a vereadora e seu motorista, com a devida identificação dos mandantes da execução.

Em agosto, a empresa já havia se negado a cumprir as ordens judiciais anteriores de fazer o pagamento, ao recorrer ao Superior Tribunal de Justiça. Contudo, o STJ negou provimento aos recursos interpostos, obrigando a empresa a dar cumprimento aos ofícios judiciais expedidos.

O Ministério Público afirma que, com o avanço da tecnologia, os criminosos têm especializado o requinte de sua atuação, fazendo uso constante de plataformas de mensagens instantâneas criptografadas, bem como de artifícios, entre eles, a dessincronização de dados para ocultar os rastros de suas atividades criminosas.

As informações são da Agência Brasil