‘Mulher gosta de apanhar’, diz professor de Direito em sala de aula

Uma brincadeira de mal gosto feita por um professor do Centro de Estudos Jurídicos Luiz Carlos, em Curitiba, foi parar nas redes sociais. No momento da declaração do educador, um dos alunos que estavam na sala de aula gravou quando o docente, identificado como Victor Augusto Leão, afirmou que “mulher gosta de apanhar”.

“Mulherada se acha, né, essa Lei Maria da Penha aí né, mulherada se acha, né. Gosta de apanhar ou não? Levar uns murros na boca de vez em quando? Uma joelhada, não gosta? Quebrar umas costelas, não gosta? Mulher gosta de apanhar. Mulher gosta de levar porrada, não é verdade? Ela não gosta quando incha a boca, incha o olho, borra a maquiagem, daí ela não gosta. Tô brincando, tô brincando, tô brincando, tô brincando!”

O estabelecimento de ensino onde trabalha o professor oferece cursos para concursos públicos e exame da Ordem dos Advogados (OAB). Victor se pronunciou sobre o caso, que aconteceu no dia 2 deste mês. “Não foi um discurso malignamente ofensivo às mulheres. Foram brincadeiras (expressamente destacadas), como tantos humoristas realizam. Não se pretendeu (como de fato não se fez), estimular a violência doméstica e familiar contra a mulher”, justificou.

Segundo o G1, a instituição declarou, por meio de nota, que não recebeu nenhuma reclamação escrita ou verbal na secretaria relacionada aos comentários do professor. No entanto, disse que é contra qualquer ofensa e repúdio ao público feminino. “O curso repudia e não compactua com qualquer tipo de incitação à violência contra as mulheres – ou qualquer outro tipo de discriminação, ligada a que gênero for”, diz um trecho do comunicado.

Fonte: Noticias ao minuto