Polícia

Mulher morta pela companheira já pretendia terminar relacionamento, informa PC

Leila será encaminhada ao Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, onde irá passar por Audiência de Custódia- foto: Sérgio Augusto/PC
Redação
Postado por Redação

Durante coletiva de imprensa realizada hoje (7) para comentar sobre a prisão da gerente de loja Leila Jerônimo Assunção, 37, suspeita de ter matado com 20 facadas a companheira Andreza Souza dos Santos, 29, o delegado titular do 26° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Raul Augusto Neto, informou que a possível motivação do crime seria um relacionamento extraconjugal mantido pela vítima com um colega de trabalho.

“Durante as diligências descobrimos que se tratava de um crime passional. Leila e Andreza mantinham um relacionamento amoroso há 12 anos. A vítima chegou a comentar com algumas pessoas que pretendia deixar a companheira. Entretanto, ela tinha medo da reação de Leila, que já a teria ameaçado de morte, segundo testemunhas”, ressaltou o delegado.

De acordo com a autoridade policial a suspeita foi interceptada por policiais militares da 26ª Cicom ainda na manhã de ontem, por volta das 10h, na loja de confecções onde trabalhava, situada na Avenida Leonardo Malcher, Centro da cidade, Zona Sul.

A autoridade policial informou que, durante depoimento, Leila negou a autoria do crime e não revelou detalhes da ocorrência. O titular do 26º DIP ressaltou, ainda, que a faca utilizada na ação criminosa foi encontrada no local do fato e encaminhada ao Instituto de Criminalística (IC) para ser periciada.

Após a realização dos procedimentos cabíveis no prédio do 26º DIP, Leila será encaminhada ao Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, onde irá passar por Audiência de Custódia.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários



Deixe um comentário