Mulher que beijou réu no tribunal abriu mão de proteção da Lei Maria da Penha

Vítima teve autorização para abraçar e beijar o réu (Foto: Alvaro Pegoraro)
Manaus Alerta
Postado por Manaus Alerta

A Promotoria de Justiça de Venâncio Aires (RS) explica que Micheli Schlosser, de 25 anos, a mulher que beijou o réu acusado de disparar cinco tiros contra ela, tem o direito de morar com o namorado por ser maior de idade e porque abriu mão das proteções garantidas contra as ameaças masculinas pela Lei Maria da Penha. As informações são do R7.

Durante julgamento da tentativa de feminicídio no Rio Grande do Sul, na terça-feira (28), a vítima pediu permissão ao juiz para beijar o réu, Lisandro Rafael Posselt, de 28 anos. Mesmo não obtendo autorização, ela se levantou e o beijou.

“Ele nunca tinha me agredido, sempre foi muito bom para mim e já pagou pelo erro dele”, declarou a mulher após o julgamento, que terminou com a condenação de Lisandro por sete anos no regime semiaberto. O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) vai recorrer tentando a elevação da pena.

O crime ocorreu em agosto. Micheli estava em uma praça pública da cidade de Venâncio Aires quando o então namorado disparou sete vezes em sua direção — teria acertado cinco tiros. Lisandro foi julgado por um júri popular, composto por cinco homens e duas mulheres.

Lisandro estava preso na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires. O advogado de defesa, Jean Menezes Severo, citou que a vítima é a mais interessada no julgamento e ela já perdoou o réu. “Foi uma surpresa para todos nós, ninguém imaginava aquela situação, eu tenho mais de 200 júris e nunca tinha visto algo semelhante.”


Deixe um comentário