Mulheres debatem empreendedorismo em segundo ‘Work Café’

Foi percebido que o empreendedorismo faz a economia do país girar e muitas mulheres estão à frente desse avanço

Dentro das ações do Março Lilás, coordenado pelo Fundo Manaus Solidária, e em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), foi realizado na tarde da última quinta-feira (14), o segundo Work Café para mulheres, no Escritório do Empreendedor, zona Centro-Sul da cidade.

Com a presença de três empreendedoras de sucesso, Andreia Kariya, proprietária da Coliseu Pizzaria; Sabrina Mendes, advogada, empreendedora do ramo jurídico e youtuber no canal Clikando Direito; Luciana Felicore, empresária responsável pelos restaurantes Sabor a Mi e Felicore e ainda de uma especialista em finanças, Glauce Galúcio, as mais de 20 empreendedoras presentes na roda de conversa puderam compartilhar suas experiências e tirar dúvidas sobre como iniciar um negócio.

Segundo Sabrina, atualmente há uma preocupação com o empreendedor. “Ainda que algumas coisas estejam fora do eixo, o incentivo a criação de negócios está cada vez maior. Foi percebido que o empreendedorismo faz a economia do país girar e muitas mulheres estão à frente desse avanço”, reiterou a advogada.

15.03.19.Elas empreendem Work Café apresenta experiências no empreendedorismo para mulheres.

A subsecretária operacional da Semtepi, Larisse Drumond, reforça o compromisso da Prefeitura com o público feminino. “As ações da secretaria relacionadas ao desenvolvimento empreendedor das mulheres, reforçam as diretrizes da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro e do prefeito Arthur Virgílio Neto e serão fortalecidas durante o resto do ano, através de capacitações, oficinas e palestras”, declarou Drumond.

Empreendedorismo mudando vidas

Para Andreia, umas das convidadas do evento, esse tipo de iniciativa contribui para que mais mulheres mergulhem no empreendedorismo. “São mulheres que são mães, esposas e que querem entrar no mercado, mas não possuem um direcionamento. Então, através de encontros como este, elas conseguem visualizar novas chances de crescimento e novas expectativas de vida”, afirmou a empreendedora.

Durante o evento, elas responderam a quatro perguntas que definiram a pauta a ser discutida: que tipo de negócio elas têm; qual o maior desafio para empreender; no que elas são boas e o que elas sonham para o negócio. A partir daí, as discussões foram iniciadas e todas tiveram a oportunidade de contribuir com sua experiência pessoal.

A artesã Gilmara Pacheco participou do evento e pontuou o quanto estas oportunidades mudaram a visão dela sobre o modo de empreender. “Cheguei à secretaria sem rumo, sem saber o que fazer. Participei de todas as capacitações possíveis e cada vez mais eu consigo enxergar além e pensar em novas formas de alcançar minhas expectativas”, disse.