Política

“Não faço nada errado, só trafico drogas”, diz Perrella a Aécio; ouça

Na conversa, Perrella justifica a Aécio que a declaração foi um modo de rebater as acusações que tem recebido desde 2013.
Redação
Postado por Redação

Em uma conversa telefônica grampeada pela Polícia Federal e divulgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Zezé Perrella (PMDB-MG) afirmou ao colega de Casa afastado Aécio Neves (PSDB-MG) que não fazia “nada errado, só trafico droga”.

No diálogo, ocorrido em 13 de abril, o tucano repreende o peemedebista por causa de uma entrevista à Rádio Itatiaia, na qual ele se gabava por não estar na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e no “mar de lama” do Brasil.

Na conversa, Perrella justifica a Aécio que a declaração foi um modo de rebater as acusações que tem recebido desde 2013. Naquele ano, o helicóptero da empresa de sua família foi apreendido com mais de 40 kg de cocaína, episódio conhecido como “helicoca”. “Qual a maneira que eu encontrei de rebater essas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje?”, indaga o peemedebista, antes de completar: “Eu não faço nada de errado, eu só trafico droga”.

No início do diálogo, Perrella ouve um sermão do colega de Senado. “Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na Rádio Itatiaia”, critica Aécio. Na conversa, o tucano, um dos alvos da Lava Jato, diz que a campanha do peemedebista foi bancada do mesmo modo que a dele. ”A tua (campanha) foi (financiada) exatamente como a minha e do Anastasia (senador e ex-governador de Minas pelo PSDB-MG)”. Os parlamentares tucanos são suspeitos de receber dinheiro via caixa 2 da Odebrecht.

Aécio, na sequência, cobra lealdade do aliado. “A não ser, Zezé, que a sua campanha foi financiada na lua, ou pela (empresa de) semente lá sua, ou pela quentinha do Alvimar (Perrella). Nossa campanha foi a mesma, Zezé”, ressalta.

A expressão “semente” se refere à empresa Limeira Agropecuária, do filho do senador, o ex-deputado estadual Gustavo Perrella. Já a “quentinha do Alvimar” tem relação com a companhia de Alvimar Perrella (irmão de Zezé), a Stillus Alimentação. O Ministério Público denunciou a empresa em 2014, por suspeita de participação em esquema de fraude em licitações de fornecimento de comida a penitenciárias de Minas Gerais.

A conversa termina com a promessa de Perrella de conceder nova entrevista, mas, desta vez, incluindo a defesa de Aécio. “Não fiz essa declaração na Itatiaia, não, mas vou fazer. Não fica chateado, não, porque você sabe que te adoro”, diz o peemedebista. Aécio responde: “Por isso que fiquei chateado porque te adoro também”, responde Aécio.

Defesa

Em nota enviada ao Metrópoles, Zezé Perrella sugere que a declaração no diálogo com Aécio ocorreu em tom de ironia.

“Basta ouvir o áudio na íntegra. Durante o diálogo, o senador Zezé Perrella menciona o episódio do helicóptero, dentro de um contexto, se referindo ao fato de que, mesmo após ter sido comprovada sua inocência, lamentavelmente, a imprensa ainda insiste em associar o seu nome ao caso”, afirma. “Fica óbvia, inclusive, pela reação do interlocutor, a ironia expressa pelo senador Zezé Perrela em relação à forma criminosa e caluniosa que abordam o assunto.”

Fonte: Metrópoles

Comentários

comentários

Deixe um comentário