Entretenimento

No auge da carreira, modelo descobre câncer e pede: ‘Preciso trabalhar’

Quando descobriu o câncer, Gi precisou parar de trabalhar para correr atrás de tratamento.
Redação
Postado por Redação

Gislene Charaba, que trabalha como modelo desde os 15 anos, foi descoberta em um concurso de Miss em São Carlos, no Interior de São Paulo. A modelo participou do Miss Acre, venceu, e representou o estado no Miss Brasil, em 2003. Desde então, sua carreira decolou.

Conhecida como Gi Charaba, ela já participou de desfiles de marcas famosas em vários lugares do mundo. Mas a descoberta de um câncer de mama aos 30 fez com que os rumos da vida da modelo mudassem totalmente.
Em entrevista ao site ‘Ego’, Gi falou sobre a batalha contra o câncer: “Eu tinha um plano de saúde em conjunto com um ex. Fiz uns exames em 2014 e deu só alguns nódulos nos seios. O namoro terminou e parei de pagar. Como nunca fiquei doente, não dei atenção. Comecei a trabalhar para uma marca famosa e não parei mais, comecei a ganhar dinheiro e viver para trabalhar, a vida de modelo tem hora para acabar. Estava me doando ao máximo, quando em março de 2015, senti um caroço, mas não dei atenção, achei que não era nada. Daí ele escureceu a pele da minha mama esquerda e cresceu muito. Com medo, comecei a procurar me informar, fiz um ultrassom e um amigo meu conseguiu biópsia e mamografia para mim. Soube que estava com câncer em agosto. Se fosse esperar a fila do SUS demoraria mais oito meses para chegar ao diagnóstico”, relembrou.

Quando descobriu o câncer, Gi precisou parar de trabalhar para correr atrás de tratamento. A vida da modelo mudou completamente e sua físico também, pois com os tratamentos da doença, perdeu peso e ficou sem cabelos. Por conta da doença, ela perdeu 80% dos trabalhos que fazia e viu sua renda cair bruscamente. Ela ainda não conseguiu o auxílio doença ao qual portadores de câncer têm direito, e está vivendo com a ajuda de doações e com as economias que juntou ao longo da carreira.

Em seu perfil no Instagram (@gicheraba), a modelo conta sua história e tenta de alguma forma trabalhar, mas apesar da garra, Gi também tem seus momentos de fraqueza. A modelo conta com a ajuda de um grupo de apoio, no whatsapp, chamado ‘Amigas do peito’, onde mulheres que passaram e estão passando pela mesma situação se ajudam.

Com informações do Notícias ao Minuto

Comentários

comentários


Deixe um comentário