Cidades Saúde

Novo secretário da Semsa inclui o controle da tuberculose entre as prioridades da sua gestão

No topo da lista das capitais com altas taxas de incidência da doença, Manaus intensificou a busca ativa de pacientes com tuberculose e ampliou o número de postos de coleta- foto: divulgação/Semsa
Redação
Postado por Redação

Melhorar os índices relacionados ao controle da tuberculose é um dos desafios do novo secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi, que desde a posse, no último dia 22, tem trabalhado para elencar as necessidades prioritárias da saúde municipal e fechar o plano de ações da sua gestão.

No topo da lista das capitais com altas taxas de incidência da doença, Manaus intensificou a busca ativa de pacientes com tuberculose e ampliou o número de postos de coleta para exames de diagnóstico e de unidades que oferecem tratamento para a doença. Pelas ações, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) teve o reconhecimento da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), órgão estadual responsável pelo monitoramento de resultados no Amazonas.

No ofício encaminhado pela FVS, o diretor presidente, Bernardino Albuquerque, parabenizou o município pela expressiva melhoria no acesso ao diagnóstico e tratamento da tuberculose nas redes de atenção primária, principalmente no exercício do ano de 2016.

O documento foi encaminhado no dia 9 de maio e destaca como ações importantes o trabalho de busca ativa de sintomáticos respiratórios, a ampliação de postos de coleta e da disponibilização do tratamento de tuberculose nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O ofício ressalta ainda o empenho do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, das Equipes Distritais, da Policlínica Cardoso Fontes, de outros parceiros governamentais e da sociedade civil.

A chefe do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, enfermeira Dinah Cordeiro, explica que um dos destaques do trabalho na rede municipal de saúde é o aumento da testagem de HIV de 68,1% em 2015 para 77,5% em 2016, a realização de exame de cultura de escarro nos casos de retratamento da tuberculose de 71,7% para 74,5%, além do aumento no exame dos contatos entre os casos novos de tuberculose pulmonar com confirmação laboratorial de 63,2% para 67,3%.

Apesar das melhorias, lembra Dinah Cordeiro, Manaus precisa continuar avançando no combate à tuberculose, uma vez que o Município ainda apresenta a maior taxa de incidência e a 9° maior taxa de mortalidade por tuberculose, entre as capitais do país, de acordo com o Ministério da Saúde.

O ofício reforça a necessidade do município de Manaus de manter e ampliar as atividades que estão sendo desenvolvidas, além de investimentos na implantação e implementação do Tratamento Diretamente Observado (TDO), estratégia que recomenda que a tomada de medicamentos seja observada diariamente por um profissional da equipe de saúde capacitado, na residência do paciente ou na unidade de saúde mais próxima.

Dinah Cordeiro destaca ainda avanços no trabalho como a significativa melhora no percentual de cura entre os casos novos de TB pulmonar com confirmação laboratorial, saindo de 72,6% do ano de avaliação 2015 para 77,1% em 2016 (aumento de 6,2%).

Com informações da assessoria

Comentários

comentários

Deixe um comentário