Obras de requalificação urbanística do igarapé do 40 seguem avançando através da UGPE

Foto: Divulgação/Secom

As obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) no igarapé do 40, em um trecho do igarapé que compreende as avenidas Silves e Maués, zona Sul de Manaus, seguem avançando através da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE).

As obras no igarapé do 40 foram retomadas em janeiro, inicialmente com as demolições e a limpeza da frente 01. Elas aguardavam a conclusão de processos de reassentamentos para a abertura de novas frentes de obras, assim como, a retirada do material provenientes dos imóveis que já haviam demolidos.

O subcoordenador de engenharia da UGPE, engenheiro civil, João Benaion, ressalta que no momento, foi concluído o desvio do curso do igarapé através de um corta-rio, que desviou o curso das águas do igarapé para a margem direita, possibilitando a troca de solo e a terraplanagem da margem esquerda.

“Nesse momento, iniciamos o colchão de reno, que são caixas de fios armados, preenchidos com pedras e que são indicados na construção de revestimento de canais como o do igarapé do 40” afirmou Benaion.

Mobilidade Urbana 

A intervenção do Prosamim no local, além de uma nova via, também contemplará a criação de áreas verde, convívio social e de prática esportiva. O programa também vai revitalizar os campos comunitários do Betanhão e o Noroeste.

Reassentamento 

O Governo do Estado vai reassentar mais de 6 mil pessoas que viviam no leito do igarapé, os custos de reassentamento na área giram em torno de R$44 milhões financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

(*) Informações da assessoria