Cidades

Pacientes da FCecon farão cirurgia oncológica fora do Amazonas

Oito pacientes da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), vão passar por cirurgias oncológicas no Hospital de Câncer 3, do Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Rio de Janeiro (RJ). A transferência das pacientes ocorreu na manhã desta sexta-feira (29), em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB), uma parceria do Governo do Estado, Governo Federal e Inca.

Todas as pacientes têm câncer nas mamas e foram escolhidas pelos serviços de Navegação e da Mastologia da FCecon, que analisaram casos que necessitavam da cirurgia de forma mais urgente, para não se perder o avanço do tratamento. Foi levado em conta, ainda, o estado clínico das pacientes para a viagem e se estavam com a Covid-19. Todas passaram por teste para a doença e tiveram resultado negativo.

Este é um projeto-piloto, e a FCecon estuda novas transferências para realização de cirurgias eletivas, também em outras especialidades.

“Essa parceria é de fundamental importância para mantermos as cirurgias que não podem esperar muito tempo para serem realizadas. Agradecemos ao Inca, que cederá toda sua equipe para a realização dos procedimentos”, afirma o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão.

A maior parte das pacientes passou pela quimioterapia neoadjuvante, quando os medicamentos quimioterápicos são aplicados para reduzir o tamanho do tumor cancerígeno e então ser feita a cirurgia. Existe um intervalo de 3 a 6 semanas para a cirurgia ser realizada, sem perder a redução do tumor.

Parceria

A chefe do serviço de Mastologia da FCecon, mastologista Hilka Espírito Santo, ressalta a importância da parceria entre o Ministério da Saúde, SES-AM, FCecon e Inca.

“É uma possibilidade dessas pacientes terem acesso a um tratamento adequado e com tecnologia num hospital de referência, não atrasando o tratamento, apesar das adversidades que o mundo inteiro está passando neste momento de pandemia. Queremos agradecer ao diretor do Inca, Marcelo Bello, por receber nossas pacientes e oferecer o melhor tratamento a elas”, disse Hilka.

Devido à elevada demanda de oxigênio na unidade, a FCecon suspendeu as cirurgias provisoriamente, de modo a garantir que o insumo atual atenda os pacientes já internados. O retorno dos procedimentos é avaliado diariamente.

Acompanhamento 

Todo o procedimento é feito pelas equipes dos serviços de Navegação, de Mastologia, chefia do Ambulatório, Diretoria Administrativa, Serviço Social da FCecon e do Governo do Estado, além do Ministério da Saúde, que providenciaram a ida de um acompanhante para cada paciente, informa a assistente social da FCecon, Keyth Bentes. Os acompanhantes foram testados para a Covid-19, tiveram resultado negativo e ficarão em uma casa de apoio viabilizada pelo Inca.

Expectativa 

Pacientes e acompanhantes estão com muita expectativa e esperança para a cirurgia no Inca.

Para a paciente Brenda Graziela Oliveira, 24, é uma grande oportunidade. “Agradeço a Deus. Essa foi a melhor opção que o hospital encontrou para não deixar a gente sem assistência nesse momento. Só tenho a agradecer aos coordenadores do hospital, que estão dando toda atenção e cuidado”, disse.

Luciane de Souza Tavares, 41, filha da paciente Lucilândia Rodrigues Tavares, 61, disse que só tem a agradecer. “Devido a essa situação, Deus abriu essas portas pra gente. A gente tem que agarrar e esperar que tudo dê certo. Só tenho a agradecer”, comemorou.

Inca

O Hospital do Câncer III é uma das unidades hospitalares do Inca, que faz parte da rede de alta complexidade do Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital presta assistência médico-hospitalar gratuita que inclui cirurgia, quimioterapia, hormonioterapia e radioterapia, além do trabalho assistencial.

Com informações da assessoria