Pacientes oncológicos são testados para Covid-19 antes de cirurgias eletivas, na FCecon

Foto: Rhyvia Araújo/FCecon

Pacientes submetidos à cirurgia oncológica eletiva na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), passarão por teste para Covid-19 antes do procedimento. A nova medida começa a vigorar a partir desta terça-feira (08) e visa a prevenção e segurança das pessoas em tratamento.

O novo protocolo foi elaborado pelo Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) e pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da Fundação Cecon, sendo revisado pela equipe multiprofissional da instituição. A medida é uma ação de prevenção para possíveis complicações durante o tratamento cirúrgico. Busca, ainda, conter qualquer possibilidade de contágio dentro do ambiente hospitalar, visto que estudos já mostraram que pacientes assintomáticos também transmitem o novo coronavírus.

“Estamos adotando medidas de segurança para os nossos pacientes e profissionais de saúde. Pedimos a compreensão dos pacientes para que sigam todas as orientações das equipes responsáveis, uma vez que um paciente oncológico positivo para a Covid-19 tem risco de complicações pulmonares no pós-cirúrgico. É uma ação importante para assegurar a segurança dentro do hospital”, afirma o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão.

Procedimento

Quando o paciente vai passar por cirurgia na Fundação, ele é internado na enfermaria, um dia antes do procedimento. Agora, antes mesmo de ser internado, o paciente fará o teste para Covid-19 no ponto de coleta do Laboratório de Análises Clínicas, que fica no Ambulatório da Fundação, de segunda a sexta-feira, nos dias úteis. Em finais de semana e feriados, a coleta ocorrerá no serviço de Urgência. Os testes serão feitos das 13h às 14h e o paciente aguardará o resultado na recepção do prédio principal da FCecon.

Caso o teste dê negativo para a doença, o paciente será identificado com pulseira na recepção da FCecon e será encaminhado para a enfermaria para ser internado, levando o resultado do teste para o enfermeiro de plantão responsável. O resultado será afixado no prontuário.

Há duas situações no caso de teste positivo. Na primeira, com o IgG positivo (quando o indivíduo já tem anticorpos contra o vírus), o paciente será identificado com pulseira na recepção e encaminhado para a enfermaria, onde apresentará o teste ao enfermeiro responsável. O médico do paciente fará a avaliação pré-operatória e analisará a necessidade do paciente fazer uma tomografia de tórax para avaliar possíveis complicações no pulmão causadas pelo novo coronavírus. Com essa avaliação, o médico decidirá se o paciente poderá ou não realizar o tratamento cirúrgico.

“O paciente que está com indicação de cirurgia e está positivo para a Covid-19 tem um maior risco de complicações pós-operatórias, inclusive, até de óbito durante o pós-operatório porque a infecção do vírus provoca alterações pulmonares importantes, com comprometimento respiratório, dificultando a respiração do paciente. Por isso, essa necessidade de haver uma triagem dos pacientes que estão com doença aguda dentro da instituição”, afirma o diretor-técnico da FCecon, cirurgião cabeça e pescoço, Marco Antônio Rocha.

Na segunda hipótese, quando o paciente tiver IgM positivo (quando o indivíduo teve contato recente com o vírus), o mesmo será orientado a retornar para a sua residência, permanecer em isolamento social e, depois de 14 dias, retornará à FCecon para remarcar a consulta para avaliar a realização da cirurgia. Os pacientes também serão orientados a irem até uma unidade de saúde mais próxima de casa se apresentarem os sintomas da Covid-19.

Orientação

A FCecon preparou um folder com informações sobre o novo protocolo para cirurgias oncológicas eletivas, que será entregue ao paciente e ao seu acompanhante pela equipe do Serviço Social antes dos procedimentos de internação.

As informações são da assessoria