TV e Famosos

Padre chama repórter da Globo de ‘veadinho’ durante missa e é acusado de homofobia

foto: reprodução

Um padre de Mato Grosso está sendo acusado de propagar homofobia durante uma missa na Paróquia de Tapurah. O vídeo que circula na internet mostra o padre Paulo Antônio Muller, chamando um repórter da Globo e seu companheiro de “viadinho” e condena a união dos dois homens, chamando de algo “ridículo”. A reação do padre é sobre um vídeo do Dia dos Namorados de 2020, que voltou a ser compartilhado na data deste ano, em que o repórter da Globo, Erick Rianelli se declara para o namorado, Pedro Figueiredo, também repórter da Globo. Veja o vídeo abaixo.

O padre se referiu ao momentos dos repórteres, de forma preconceituosa. “A gente faz um namoro, não como a Globo apresentou esta semana, dois veado. Desculpa, dois veado. Um repórter com um veadinho chamado Pedrinho. Aliás Felipe. ‘Prepara meu almoço que estou chegando, estou com saudade. Ridículo”, disse o padre.

O religioso foi além e torceu para que este não fosse o pensamento de seus fieis. “Por favor, que esta não seja sua cabecinha também tá, nem do seu filho, nem da sua filha. Pegue a bíblia, olhe o livro Gênesis, Deus criou o homem e a mulher, isso que é casamento. Que chame a união de dois veados, duas lésbicas como quer, mas não de casamento, por favor. Isso é falta de respeito para com Deus. Isso é sacrilégio, é blasfêmia, casamento é coisa bonita e digna. O sentimento, o amor é marido e mulher, homem e mulher”, completa o padre.

 

 

Portal Manaus Alerta