Pagamento via WhatsApp abre brechas para golpes. Veja como se precaver

Foto: Reprodução

Com o WhatsApp tornando enviar dinheiro e pagar pelo celular “tão fácil quanto enviar uma mensagem”, como diz a publicidade da empresa para a nova funcionalidade, mais uma porta é aberta para golpes no mundo virtual, mas é possível se proteger. Especialistas em cibersegurança ouvidos pelo Metrópoles alertam para erros comuns cometidos por vítimas de fraudes financeiras pela internet e ajudam a fazer o melhor uso dessa nova forma de mexer com dinheiro.

As dicas valem para todo tipo de transação financeira on-line, mas os entrevistados acreditam que o pagamento via WhatsApp tem o potencial de ampliar o número de pessoas usando dinheiro pela internet, o que aumenta os riscos – como tem ocorrido com as fraudes relativas ao pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 pelo governo.

Tudo gira em torno de cuidar da segurança do celular e dos dados guardados nele, ainda que o aparelho se perca do dono. Uma medida importante, segundo a especialista em infraestrutura de TI Sylvia Bellio, é parar de adiar aquelas chatas atualizações do software do celular. “Não comece a usar dinheiro pelo WhatsApp antes de fazer essas atualizações, que podem ter sido desenhadas para aumentar justamente a segurança desse serviço”, alerta ela, que preside a empresa it.line.

O uso de um antivírus no celular também é fortemente sugerido por ela. “Hoje o celular é um instrumento de trabalho. Além do WhatsApp agora, já mexemos em aplicativo de banco, já fazemos compras, pagamos contas em outros serviços. Então faz todo o sentido investir em um antivírus, porque os dados nesse nosso computador de mão são muito sensíveis”, afirma Sylvia.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta.