Pai queria tanto um filho que obrigou a filha a viver como menino

91
Imagem ilustrativa – Um pai decidiu criar sua filha como menino

Após só ter tido filhas, um pai decidiu que uma de suas meninas iria viver como menino! O pai Khoda Bakhsh Karimy e a mãe Amena Karimy do Afeganistão falaram sobre esta decisão em entrevista para o canal norte-americano CNN.

O casal decidiu seguir uma antiga tradição afegã chamada “bacha posh” para fazer com que sua filha Madina se transformasse em seu filho Mangal. A transição ocorreu quando Mangal tinha apenas dois anos de idade e hoje ele tem 13 anos. Ou seja, as recordações de Mangal são apenas de sua vida como homem.

É importante ressaltar que esta transição não envolve nenhuma mudança biológica, mas sim de comportamento. Mangal passou a se vestir como um garoto e a fazer coisas na sociedade afegã que são tarefas do filho homem, como ajudar o pai no trabalho.

Como a sociedade afegã é extremamente machista, filhos são muito mais valorizados do que filhas. Portanto, uma família sem filhos homens é considerada incompleta.

Além disso, apenas os filhos homens podem ajudar o pai em certas tarefas durante o trabalho no campo. Quando passaram a vestir a filha como homem e a chamaram de Mangal, a criança pode começar a ajudar o pai nessas atividades. “Nós a fizemos virar um filho para ajudar o pai”, afirmou a mãe Amena em entrevista a CNN.

O pai também falou sobre a transição de sua filha. “Eu fiz minha filha virar um garoto para me servir comida e água quando eu estou no deserto. Eu me sinto feliz quando vejo minha filha com roupas de garoto”, afirmou o pai Khoda.

Mangal voltará a ser Madina quando atingir a puberdade. Esta tradição diz que a criança deve voltar a ser menina quando atingir a puberdade ou quando tiver um irmão homem. Como Madina tem seis irmãs e nenhum irmão, a transição ocorrerá na puberdade. “Quando ela crescer voltará a se vestir como mulher e vai se casar”, afirmou o pai.

A criança frequenta a escola de meninas, mas vai até o local vestida como homem. Mangal afirma que gosta de se vestir como um homem, mas que deseja voltar a se vestir como menina quando crescer. “Eu quero voltar a ser menina quando eu crescer!”, afirmou Mangal.
Esta transição costuma ser difícil para as jovens que passaram pelo “bacha posh”. Além da confusão que gera ter passado boa parte da vida sendo criada como homem e depois ter que voltar a ser mulher, ainda há outra questão.

Ocorre que homens têm muito mais liberdades do que as mulheres no Afeganistão, portanto, ao voltarem a serem mulheres, as jovens também têm que abrir mão de uma série de liberdades que costumavam ter.

Fonte: Bebê Mamãe