Foto: Ilustrativa

A Polícia Militar e o Conselho Tutelar tiraram uma menina de 13 anos da família ao descobrir que a mãe permitia que a adolescente tivesse relações sexuais com o namorado, de 19 anos. O caso ocorreu em Cláudia, município distante 570 km de Cuiabá), nesse domingo (16).

A mãe, de 39 anos, e o padrasto, de 31 anos, foram detidos. Enquanto o namorado, assim que percebeu a presença da polícia, fugiu.

O caso foi descoberto por meio de denuncia anônima, de que a menina vinha sofrendo abuso sexual com consentimento da família.

Primeiro estupro

Essa, porém, não foi a primeira denúncia. Em setembro de 2018, ela chegou a ser internada em um hospital por suspeita de violência sexual.

O suspeito era o mesmo do caso atual. Porém, no primeiro caso ele chegou a ser preso.

Em conversa com as conselheiras, à época, a menina contou ter encontrado com o suspeito na rua, ter sido convidada para ir à casa dele, mantido relação sexual e voltado para casa na manhã do dia seguinte.

Porém, no outro dia, foi levada para o hospital porque seguia com sangramento vaginal e com hematomas no tórax e no pescoço.

Novo caso

Nesse domingo (16), porém, o Conselho Tutelar voltou a receber denúncia de que a menina vinha sofrendo abusos sexuais do mesmo rapaz e acionou a polícia.

Uma equipe da Polícia Militar acompanhou o conselheiro até a casa da vítima e todos foram recebidos pela mãe da vítima, que disse que a menina não estava em casa e havia ido na casa da avó.

As equipes seguiram para a casa da avó, que informou que a adolescente não só não estava lá, como já não era vista por ela há muitos dias.

A mãe foi questionada novamente sobre o paradeiro da filha, relutou, mas, depois de muita conversa, resolveu falar a verdade e levou as conselheiras e os policiais à casa do namorado da filha.

A menina foi encontrada dentro de um quarto. O suspeito, ao perceber a chegada da polícia e do Conselho Tutelar, fugiu.

Abrigo para menores

A adolescente foi levada para um abrigo para menores. A mãe e o padrasto foram encaminhados para a delegacia, acusados de consentir com os estupros.

O rapaz, acusado de estupro de vulnerável, – até o registro da ocorrência não havia sido encontrado.

As informações são do O Livre