Pandemia aflora ainda mais a solidariedade entre os amazonenses

Foto: Divulgação

Aos 16 anos, um encontro marcou para sempre a vida da modelo e estudante de jornalismo Rhayssa Couto, 21. “Ele chegou na parada de ônibus em que eu estava. Vi que estava em situação de rua e que deveria estar com fome”, relembra. Rhayssa conta que se aproximou do rapaz, para o espanto das pessoas ao redor. “Sentei no chão, ao lado dele e começamos a conversar. Ele contou sua história. Eu contei um pouco da minha”, disse ela, que acabou dividindo com ele uma tangerina que trazia na bolsa.

Rhayssa nunca chegou a revê-lo, mas o sentimento que a moveu naquele dia só cresceu. A ponto de que, em 2019, ela resolveu, primeiro sozinha, e depois com a ajuda de amigos, desenvolver um projeto para prestar solidariedade a pessoas em situação de vulnerabilidade.

Nascia o “Amor na Rua”, projeto que hoje alcança cerca de 370 pessoas na capital. Antes do aparecimento do novo coronavírus, este número era de cerca de 300. Com a pandemia, tanto o número de voluntários quanto o de doadores só tem aumentado. “Pela primeira vez, mais de 50 pessoas doaram em nossa última ação. Acho que este momento acabou contribuindo para sensibilizar as pessoas”, acredita.

Mais informações podem ser encontradas nas redes sociais do projeto, isto e, Facebook (facebook.com/projetoamornarua/) e no Instagram (@amornarua).

Manaus Mais Humana

Esse sentimento de solidariedade, ao que parece, tem crescido durante crise da Covid19, que atinge a saúde física mas também financeira das famílias. Neste contexto, há grupos da sociedade civil organizada que também têm juntado forças e se se mobilizado para levar um pouco de esperança e solidariedade àqueles que mais precisam. Com o lema “A Solidariedade é um Prato Cheio”, o projeto “Manaus Mais Humana”, desenvolvido pelo Codese Manaus (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Estratégico e Sustentável de Manaus), é um bom exemplo disso.

Visando dar suporte para trabalhadores que perderam parte ou a totalidade de sua renda com a chegada da pandemia, o projeto tem a meta de distribuir 10 mil cestas básicas na cidade. Até agora, o grupo já realizou mais de uma dezena de ações em todas as zonas da cidade. Segundo o presidente da entidade, Euler Guimarães, já foram distribuídas mais cerca 5.200 cestas básicas. Ou nem tão básicas, já que incluem produtos de higiene pessoal e limpeza doméstica, essenciais no combate ao vírus.

“Tudo começou por conta da pandemia. A economia ficou muito fragilizada, com muita gente perdendo a oportunidade de ganhar dinheiro, principalmente os autônomos. Então decidimos focar nesse público”, diz ele. De acordo com Guimarães, o projeto envolve 20 voluntários diretos e tem a participação de empresários, estudantes, instituições e membros da sociedade civil organizada.

Ajuda de peso

Entre os principais atores sociais envolvidos, estão empresas como TV Lar e a RD Engenharia, de dois ex-presidentes da Codese Manaus: Antônio Azevedo, da TV Lar, e Romero Reis, da RD. Este último chegou a doar um apartamento vendido pelo valor de 200 mil reais para a campanha, enquanto a TV Lar tem fornecido toda a logística das entregas. A agência de publicidade Vanguarda criou a marca da campanha e tem criado, sem custos, as peças publicitárias da iniciativa.

Voluntário desde o início da campanha, o estudante de economia Douglas Santos, é um membro entusiasmado da iniciativa. Sempre com um sorriso no rosto, está em todas as ações. Entre outras funções, ele é um dos que carregam as cestas básicas da campanha, que chegam a pesar 25 kg. Mas não reclama.

“Se nós podemos ajudar e temos capacidade para suprir a nossa demanda e ainda contribuir com outras pessoas, então é algo que deve ser feito”, diz Douglas. Para ele, a ação solidária tem um papel transformador não apenas naqueles que recebem ajuda, mas também nos que estendem a mão. “É muito interessante ajudar as pessoas. Acredito que tudo aquilo que nós plantamos, lá na frente iremos colher. Nunca sabemos como será o dia amanhã”, refletiu.

Saiba mais:

Manaus Mais Humana: www.manausmaishumana.com.br

Site tem uma plataforma online para doação. Entidades intermediárias, como igrejas e associações, realizam as entregas individualmente, evitando aglomerações e duplicidade de cadastro.

Projeto Amor na Rua: @projetoamornarua no Instagram

Idealizado e executado pela estudante de jornalismo e modelo profissional Rhayssa Couto, projeto existe desde 2019 e neste ano intensificou as ações durante a pandemia

Portal Manaus Alerta