Paralisação de 30% do transporte coletivo afeta 300 mil usuários em Manaus

foto: Assessoria Semcom/ilustrativa

Na manhã de hoje (21) 30% da frota do Sistema de Transporte Coletivo de Manaus, paralisou e prejudicou cerca de 300 mil usuários. A Prefeitura informou que aproximadamente 400 veículos dos 1.350 que operam diariamente circulou nas primeiras horas. Os rodoviários reivindicam o pagamento do dissídio além do pagamento da quinzena, e com isso, a Justiça será acionada para que as medidas cabíveis sejam tomadas.
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), informou que foi pego de surpresa e que 300 mil usuários foram prejudicados por conta da paralisação.

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), também relatou por meio de nota, que a prefeitura não foi comunicada previamente sobre a paralisação e também desconhece autorização judicial para a realização da mesma.

A SMTU destaca que os microônibus do transporte alternativo, que normalmente atendem apenas a Zona Leste, foram liberados para seguirem até o Centro. Por volta das 6h45, alguns veículos articulados foram liberados, após negociação Sinetram com os trabalhadores. Estão sendo priorizadas as linhas troncais, aquelas que vão ao Centro por meio dos principais corredores viários.

Desde as primeiras horas da manhã fiscais de transporte da SMTU estão nas garagens e terminais de integração para acompanhar a operação das linhas de ônibus. Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) também montaram postos de serviço na frente das principais empresas de ônibus para monitorar o tráfego nas vias.