Planalto admite que vices afastados da Caixa não voltarão aos cargos

Os recursos de todos beneficiários ficam disponíveis até 29 de junho de 2018.

Palácio do Planalto considera que o afastamento dos quatro vice-presidentes da Caixa Econômica Federal é definitivo, segundo revela o blog do Camarotti, do G1.

De acordo com auxiliares do presidente Michel Temer, o anúncio do afastamento provisório por 15 dias foi apenas uma solução política, a fim de se evitar um impacto maior entre os partidos aliados. No entanto, o decreto presidencial publicado posteriormente não estipula prazo.

O núcleo do governo entrou em um consenso de que não há mais ambiente para que esses executivos da Caixa possam retornar aos seus cargos.

Auxiliares da área econômica já alertaram Temer de que, com a mudança das regras na escolha dos vice-presidentes, o Conselho de Administração da Caixa vai afastar em definitivo esses executivos, que estão na mira de investigações.

O blog do Camarotti ressalta que, apesar do silêncio, padrinhos políticos dos vice-presidentes afastados da Caixa Economica Federal demonstraram apreensão com os desdobramentos do episódio.