Polícia descarta homofobia e pode indiciar youtuber Karol Eller por lesão corporal

Após ouvir Karol, sua namorada, o agressor e outras testemunhas, a delegada Adriana Belém concluiu que foi a youtuber quem iniciou as agressões

A Polícia Civil do Rio descartou crime de homofobia no caso de agressão a Karol Eller e poderá indiciar a youtuber por denunciação caluniosa. Após ouvir Karol, sua namorada, o agressor e outras testemunhas, a delegada Adriana Belém concluiu que foi a youtuber quem iniciou as agressões.

Além dos depoimentos, a delegada teve acesso a câmeras do entorno do quiosque onde ocorreu a briga, na orla da Barra da Tijuca.

Assim como declarou o acusado das agressões durante o depoimento prestado na noite de terça-feira, os funcionários do quiosque informaram que foi Karol quem iniciou a confusão. A briga teria começado após uma crise de ciúmes.

A delegada Adriana Belém informou que o agressor deverá responder por lesão corporal. Karol Eller e sua namorada serão ouvidas novamente e, após isso, poderão ser indiciadas por denunciação caluniosa.

Com informações do R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui