Por falta de segurança, motoristas ameaçam parar ônibus nessa sexta-feira (15)

Motorista da linha de ônibus 450, Francisco Araújo da Silva, de 51 anos, conhecido como ‘Chiquinho’, foi morto na noite de hoje (14)- foto: Higor Luis/Luis Matarazzo

Os ônibus da empresa Açaí, São Pedro, Global, Eucatur estão sendo recolhidos às suas garagens nesse momento. A categoria está revoltada com a falta de segurança e a morte do motorista Francisco Francisco Araújo da Silva, de 51 anos, ocorrida na noite desta quinta feira (14), nas esquinas da Max Teixeira com a Avenida Torquato Tapajós, Zona Note de Manaus.

Em protesto, motoristas exigiram do Sindicato que tomasse uma medida de impacto sobre a falta de segurança nos transportes em Manaus. O sindicato está ouvindo a categoria nesse momento para saber se eles aprovam a paralisação nessa sexta feira (15), a partir das 4 horas da manhã, nas linhas da Zona Norte.

“Essa não é a primeira vez que morre um trabalhador, pai de família, no exercício da profissão de motorista”, disparou o vice presidente dos Rodoviários Josenildo Mossoró.

Entenda o caso

Enquanto estava trabalhando, o motorista da linha de ônibus 450, Francisco Araújo da Silva, de 51 anos, foi morto na noite de hoje (14), após um assalto que resultou em uma troca de tiros na avenida Max Teixeira, Zona Norte de Manaus.

Conforme informações da Polícia Militar, um suspeito ainda não identificado, também foi atingido, mas se fingiu de morto para não ser linchado pela população que estava indignada com o ocorrido.

Ainda de acordo com a PM, a troca de tiros iniciou no ônibus, após um homem ainda não identificado perceber a ação dos criminosos e reagir. Ele não foi localizado.

As informações são também do Correio da Amazônia