Curiosidades

Por que intervalo de 3 meses para segunda dose da vacina?

FOTO: Thiago Corrêa/UGPE e Divulgação/Secom

A primeira dose da vacina contra a Covid-19 segue avançando a todo vapor no Amazonas, mas depois de receber o imunizante, o período para 3 meses para receber a segunda dose tem gerado dúvida na população, principalmente em relação a vacina da Pfizer. O fabricante orienta que a segunda dose da vacina seja aplicada entre 21 dias. No entanto, o Brasil acabou adotando o período de 12 semanas (84 dias) de intervalo entre as doses.

O Manaus Alerta procurou a Prefeitura de Manaus, responsável pela aplicação da campanha de imunização, para esclarecer o motivo, e por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), foi dito que, conforme amplamente informado desde o início da campanha, a Semsa segue as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS) no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

No plano estão incluídas as orientações sobre intervalos entre doses dos imunizantes de cada farmacêutica das que o MS vem adquirindo vacinas. Tais orientações constam nas Notas Técnicas e/ou Informativas da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). O intervalo entre doses recomendado para a CoronaVac deve ser de 28 dias, e para a AstraZeneca e Pfizer de 84 dias.

Em se tratando da Pfizer, especificamente, o Governo Federal se baseia em estudos realizados em Israel, Estados Unidos e Reino Unido, da qual apontam uma eficácia maior do imunizante quando a segunda dose sendo aplicada após um período maior de intervalo. O período de 12 semanas (84 dias) entre a 1ª e a 2ª dose, garante efetividade de mais de 80% do imunizante da Pfizer, segundo os estudos.

Em Manaus, mês passado, a juíza Jaiza Fraxe chegou a determinar que fosse praticado o intervalo de 21 dias, para aplicação da vacina da Pfizer, no entanto a decisão foi suspensa na sequência pelo desembargador I’talo Fioravanti Sabo Mendes, argumentando que a Organização Mundial da Saúde (OMS), reconhece a possibilidade da administração de doses com o intervalo de 12 semanas.

Alguns países como o Reino Unido, acharam por bem adotar um período maior de intervalo entre as doses, para ganhar tempo de repor os estoques de vacina, enquanto já garantia uma boa quantidade de imunização em massa, com a primeira dose. Mas lembrando, que é primordial para a imunização completa, que seja aplicada a 2ª dose, como indica a Pfizer para garantir a eficácia total. Muitas pessoas tem deixado de comparecer para tomar a segunda dose.

Portal Manaus Alerta