Pré-vestibular Vetor firma parceria com Método Leal

Foto: Divulgação/Assessoria

O Vetor Centro de Estudos, referência no segmento de cursinho preparatório em Manaus, com 90% de aprovação, buscando oferecer sempre o melhor a seus alunos, acaba de firmar uma parceria exclusiva com o Método Leal. Trata-se de uma técnica pioneira de estudo com foco em autoconhecimento, inteligência emocional, psicologia positiva, neurociência e meditação para estudantes de ensino médio a pré-vestibular.

O coordenador pedagógico do Vetor, Albervan Cidrônio, explica que, além da rotina de estudos, é fundamental que os estudantes também estejam preparados psicologicamente para conseguir lidar com o estresse e ansiedade das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares.

“Por conta da pandemia, acreditamos que as provas dos vestibulares irão exigir muito mais do emocional dos nossos alunos. E a Fernanda Leal, responsável pelo Método, é referência no assunto. Temos acompanhado o trabalho deles e em Manaus não há ninguém que ofereça algo que seja voltado para a rotina de estudos de alta performance”, destacou o coordenador do Vetor.

Fernanda Leal é historiadora, mestra em ensino pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e especialista em desenvolvimento humano e psicologia positiva. Mais de 15 mil estudantes de todo o Brasil já testaram e validaram o método, que está no mercado a quatro anos.

“Somarei com a equipe de excelência do Vetor, e serei a mentora de estudos dos alunos, ajudando-os a lidar com ansiedade, estresse, como fazer um planejamento estratégico e alcançar um bom desempenho nas provas”, revela a responsável pelo Método Leal, Fernanda Leal. Os alunos do cursinho que estão se preparando para as provas de janeiro já irão contar com a novidade a partir deste mês.

O Método Leal é baseado em pesquisas da Universidade de Harvard sobre a ciência da felicidade e, por conta disso, é aplicado com pilares que envolvem o autoconhecimento, a inteligência emocional, psicologia positiva, neurociência e meditação.

“Sem sofrimentos, os alunos aprendem a estudar e também a ter sua rotina de forma saudável. Eles aprendem a construir hábitos e, sobretudo, priorizarem o estudo, sem deixar de lado seus hobbys, atividades físicas e outras práticas cotidianas, como o almoço em família”, afirma Fernanda Leal.

(*) Com informações da Assessoria