Prefeitura de Manaus inicia reforma no ‘tablado do peixe’ e revitaliza feira da Panair

Foto: Valdo Leão / Semcom

A Prefeitura de Manaus, por meio de uma ação integrada entre as secretarias municipais de Limpeza Urbana (Semulsp), e de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), iniciou a reforma do “tablado do peixe” e a dragagem da orla da feira da Panair, no Educandos, zona Sul.

Os serviços, além de garantir a segurança e a dignidade dos trabalhadores instalados no entorno da feira, atendem a um pedido antigo dos feirantes e dos frequentadores do local. As obras começaram na última semana, com a retirada da antiga estrutura de madeira, a limpeza das vias e a sanitização de todo o espaço.

Para não prejudicar o comércio, a Prefeitura de Manaus disponibilizou tendas e água encanada, para que os vendedores possam seguir com suas atividades, sem comprometer o funcionamento diário da feira.

De acordo o titular da Semacc, Renato Magalhães Júnior, a intervenção ocorreu de modo emergencial, para que não ocorresse uma tragédia no local, visto que, a estrutura de madeira que sustentava o “tablado do peixe” estava apodrecida.

“A orientação do prefeito David Almeida foi a de prestarmos todo o suporte necessário a esses feirantes que estavam no tablado, o que já estamos fazendo. As tendas são provisórias, até que possamos organizar toda a estrutura do local. Com a revitalização da feira, buscamos dar uma maior segurança, tanto para os comerciantes quanto para a população, porque a estrutura estava toda comprometida e havia o risco de acontecer uma tragédia”, informou Renato.

Limpeza

Para agilizar a recuperação do entorno da Panair, equipes da Semulsp estão realizando um mutirão de limpeza na orla do local. O subsecretário operacional de Limpeza Urbana, José Rebouças, informou que o serviço de dragagem também foi instalado na margem do rio Negro, para minimizar a quantidade de lixo que vem do igarapé do 40, com uma equipe integrada por 70 servidores do órgão, distribuídos em três balsas, que realizam o trabalho.

Entretanto, ele salientou que somente com a conscientização da população de Manaus será possível realizar uma limpeza total da área.

“No total, são três balsas que trabalham na orla do rio Negro fazendo a limpeza de todo resíduo. Manaus é cortada por dois igarapés, o do Mindu e o do 40, que deságuam aqui nessa parte do Educandos. Então, é muito resíduo descartado irregularmente no rio”, observou Rebouças.

A coleta fluvial dos resíduos é realizada com a utilização de balsas, dois empurradores, duas escavadeiras hidráulicas, uma embarcação autopropulsora, tipo carga geral, e cinco botes com motores de popa. A média diária de retirada de resíduos é de 27 toneladas.

Dignidade

Frequentador do local há mais de 10 anos, o mecânico Manoel dos Santos afirmou que se surpreendeu com as ações realizadas pela Prefeitura de Manaus no entorno da feira da Panair.

“Eu vejo que a prefeitura está tomando uma iniciativa boa de tirar essa feira daqui da frente da cidade. Acho bom esse serviço de dragagem, de limpeza do meio ambiente. Isso gera muito mais segurança. Além disso, teremos um local com uma maior higiene e isso sempre é bom, ainda mais que vivemos essa época de pandemia. Limpeza é importante”, disse Manoel.

Trabalhando com a revenda de gelo para os feirantes desde o início da década de 90, José Barroso afirmou que o “tablado do peixe” não recebe uma reforma há mais de 20 anos.

“Estava feia a situação do antigo, todo quebrado, cheio de remendos. Esse serviço de limpeza está sendo bom. Tiraram a madeira velha daqui, o lixo da rua. Há 20 anos trabalho aqui e nunca houve uma reforma no local”, observou.

Com informações da assessoria