Saúde

Primeiro caso de mucormicose é confirmado em Manaus

foto: reprodução/Twitter

O primeiro caso de Mucormicose no Amazonas foi confirmado pela Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira nesta terça-feira (1º). O caso estava sendo investigado pelas autoridades locais.

Trata-se de um homem, de 56 anos, residente em Manaus. Com histórico de diabetes tipo 2, usuário de insulina, o paciente foi internado em 12/4 no Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na zona leste de Manaus, e depois atendido no hospital da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), onde foi a óbito em 16/4.

O paciente recebeu a primeira dose da vacina CoronaVac contra Covid-19, aplicada em Maués, no dia 01/04/2021, pela Secretaria Municipal de saúde. Dias depois, apresentou sintomas gripais, com teste de RT-PCR não detectável para Covid-19. O paciente também apresentou prurido no olho direito, que evoluiu para infecção local.

O caso está sendo monitorado pelo Cievs Nacional e a investigação será concluída após análise de material coletado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/AM), a ser enviado para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

O que é Mucormicose

Mais conhecida como ‘fungo preto’, a mucormicose é uma infecção causada por um fungo que causando morte e casos de mutilação e está sendo classificado como “um pesadelo dentro da pandemia”. Ela foi registrada na índia nas últimas semanas e já tem 9 mil casos.

A maior parte das pessoas atingidas, foram entre pacientes que se recuperaram de covid-19 ou que estavam em processo de recuperação. Portanto, há grandes chances de existir uma relação direta entre a doença e a pandemia.

Portal Manaus Alerta