Produção de mandioca e abacaxi cresce, no Amazonas

Foto: Arthur Castro/Secom

No ano passado, a mandioca gerou o maior valor de renda já registrado no Amazonas, 949,2 milhões de reais, mas, na contramão do bom resultado, a produção agrícola de produtos importantes para o Amazonas, como a banana, a melancia, a laranja e vários outros apresentaram queda. Os dados são da Pesquisa Agrícola Municipal 2019, divulgada hoje, dia 1º, pelo IBGE.

Destaques:
• Em 2019, a produção agrícola da lavoura temporária do Amazonas atingiu R$ 1,17 bilhão (2% maior em relação ao ano anterior), com 92,3 mil hectares de área colhida;
• A mandioca é o principal produto da lavoura temporária, com 876,4 mil toneladas. Outros produtos como o abacaxi, com 72,3 mil toneladas produzidas, e a melancia, com 53,7 mil toneladas, também foram destaques.
• Na série histórica dos últimos cinco anos (2015-2019), a produção da mandioca e do abacaxi teve crescimento, mas juta, milho, arroz, feijão, batata-doce, malva, melancia e melão apresentaram queda na produção.
• A soja começa a aparecer na produção do Amazonas, com 7.500 toneladas do produto produzidos em 2019, mais especificamente no município de Humaitá.
• A produção de mandioca no Amazonas gerou 949,2 milhões de reais, o maior valor de renda já registrado para o produto;
• Em 2019, o valor total da produção agrícola da lavoura permanente do Amazonas foi R$ 419,4 milhões de reais (10,3% menos em relação ao ano anterior). Os principais produtos em termos de valor de produção foram a banana, com R$ 130,6 milhões, o açaí, com R$ 120,3 milhões, e a laranja, com R$ 71,1 milhões.

A Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) é uma das principais fontes de estatísticas municipais, levantando informações sobre área plantada, área destinada à colheita, área colhida, quantidade produzida, rendimento médio obtido e valor da produção das culturas temporárias e permanentes, com informações relevantes para os planejamentos público e privado desse segmento econômico, bem como para a comunidade acadêmica e o público em geral.

Valor da produção

Em 2019, o valor total da produção agrícola da lavoura temporária no Estado do Amazonas foi R$ 1,17 bilhão (2% maior em relação ao ano anterior), com 92,3 mil hectares de área colhida. Os principais produtos em termos de valor de produção foram a mandioca, com R$ 949,2 milhões, o abacaxi, com R$ 115,4 milhões, a melancia, com R$ 69,6 milhões, a soja, com R$ 9 milhões, e a batata-doce, com R$ 7,0 milhões.

Quantidade Produzida

Em termos de quantidade produzida, a mandioca é o principal produto da lavoura temporária, com 876,4 mil toneladas. Outros produtos como o abacaxi, com 72,3 mil toneladas produzidas, e a melancia, com 53,7 mil toneladas, também foram destaques de produção no Estado.

Na série histórica dos últimos cinco anos (2015-2019), para aqueles produtos que mais se destacaram, a produção de mandioca de 2019 (876,4 mil toneladas) foi superior à produção de 2015 (801,3 mil toneladas), assim como a produção de abacaxi de 2019 (72,3 mil toneladas) foi superior à produção de 2015 (69,1 mil toneladas). Quanto à soja, é o primeiro ano em que a produção é registrada no Amazonas, e esta alcançou 7,5 mil toneladas, com a produção do município de Humaitá. Em compensação, outros produtos apresentaram queda na quantidade produzida de 2015 para 2019. As quedas que mais se destacaram foram a da juta, milho, arroz, feijão, batata-doce, malva, melancia e melão.

Com informações da assessoria