Produtores rurais de Manaus e do interior serão beneficiados no Programa de Aquisição de Alimentos

Foto: Divulgação/Semasc

Ao menos 31 associações e cooperativas de agricultores familiares de Manaus e de municípios do interior do Amazonas serão beneficiados com recursos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Manaus, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Serviço Social do Comércio (Sesc-AM), por intermédio do programa Mesa Brasil.

A assinatura dos formulários bipartite entre a organização fornecedora e representante do poder público municipal permite a destinação de mais de R$ 4,6 milhões, que chegarão a produtores de Beruri, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Rio Preto da Eva, além de Manaus.

“Hoje estamos apresentando essas propostas que beneficiam os produtores de sete municípios amazonenses, que terão a garantia de venda das suas produções. Por meio dessa iniciativa, conseguiremos garantir a alimentação de milhares de pessoas que, por conta da pandemia provocada pelo novo coronavírus, têm enfrentado ainda mais dificuldades”, afirmou a titular da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Suzy Anne Zózimo, representante do Executivo municipal.

As organizações fornecedoras apresentaram propostas, com valor máximo de R$ 320 mil e mínimo de R$ 8 mil por agricultor, na modalidade de Compra com Doação Simultânea, pela qual a Conab adquire produtos de agricultores familiares e doa parte dos alimentos ao Mesa Brasil, que depois repassa às instituições socioassistenciais.

“A partir dessa assinatura, nós damos início à habilitação de todas essas propostas para em seguida solicitar o repasse financeiro e, finalmente, autorizar as associações a entregarem os seus produtos”, declarou Luíza Moura, superintendente regional da Conab.

Conforme a gerente de programas sociais do Sesc-AM, Andreza Litaiff, o programa Mesa Brasil já está no aguardo, para receber os produtos e destiná-los a quem precisa. “O Mesa Brasil já está preparado para receber todos esses alimentos, então muito em breve estará chegando às pessoas em situação de vulnerabilidade, beneficiando muitas instituições. É buscar de onde sobra e levar para onde falta”, destacou Andreza.

Seleção

Os projetos são classificados de acordo com a participação dos públicos prioritários, que incluem mulheres rurais, povos e comunidades tradicionais e assentados da reforma agrária. A pontuação também considera critérios como a situação de vulnerabilidade alimentar dos municípios, o valor dos projetos e o fornecimento de alimentos orgânicos ou agroecológicos.

(*) Com informações da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc)