Programa Ampliando Horizontes realiza ‘Soletrando em Libras’

Foto: Divulgação

Ao menos 53 educadores, de 36 unidades de ensino da Prefeitura de Manaus, devem participar na próxima segunda feira, 22, no horário das 19h às 20h30, da videoconferência “Soletrando em Libras”, na plataforma Meet.

A proposta do evento é estimular os participantes a entenderem os contextos abordados, vivenciando experiências significativas, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), além de fixar conteúdos estudados neste semestre, favorecendo a comunicação e inclusão dos estudantes com surdez ou com deficiência auditiva no processo de ensino e aprendizagem.

O público-alvo do evento, servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed), integra o programa Ampliando Horizontes (PAH), da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), da secretaria, e em março deste ano, em cumprimento à Lei Municipal nº 2.524/2019 –  que dispõe sobre a criação da Política de Qualificação do Servidor Público Municipal para treinamento e habilitação em Língua Brasileira de Sinais – iniciou o curso de libras, em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (EUA) e a Gerência de Educação Especial (GEE) da Semed.

“Os alunos do curso terão a oportunidade de vivenciar a Língua Brasileira de Sinais de maneira significativa e dinâmica. Esta atividade será o ponto alto de todos os conteúdos aprendidos neste semestre. Assim, os alunos poderão não apenas aprender, mas também se divertir e rever todo o conhecimento adquirido durante o curso básico. Será um momento de descontração e aprendizagem”, destaca a coordenadora do PAH, Suellen Gomes Barros.

Metodologia 

O evento será uma competição entre as turmas de alunos de Libras Básico, para a memorização do alfabeto em datilologia (comunicação por meio de sinais). Durante a competição, a professora sorteará os sinais em vídeo. As turmas terão que escolher um representante para responder, o mesmo terá que fazer a datilologia da palavra ou soletrar com as mãos.

A pedagoga Raiana da Silva Nascimento, que atua como intérprete de Libras no projeto “Aula em Casa”, será a responsável pela condução do evento. “As duas turmas de Libras Básico competirão entre si, por meio da plataforma Meet, onde um vídeo com o sinal em Libras será apresentado. Um aluno de cada turma fará a soletração. Quem fizer em menor tempo marca ponto, a turma que marcar mais pontos vence. Vamos trabalhar os temas: profissões e alimentos diversos, uma forma lúdica para fixar o conteúdo, também uma maneira de descontrair nesse momento tão difícil que estamos vivendo”, explica.

Para o gestor da escola municipal Escritora Nísia Floresta Brasileira Augusta, no bairro Flores, zona Centro-Sul, Luiz Carlos Braga, é importante participar do curso e do evento on-line, por ser um trabalho que a rede municipal realiza atendendo a vários alunos.

“O soletrando irá incentivar a leitura, enriquecer o vocabulário dos alunos servidores com datilologia, sinais e escrita correta das palavras. Ainda não possuímos alunos com surdez, mas o curso possibilitará a inserção dos servidores na aprendizagem de Libras para possibilitar a inclusão desses alunos na nossa escola”, observa.

O evento on-line será aberto e quem desejar acompanhá-lo poderá acessar a videoconferência, por meio do link https://meet.google.com/gdr-gvez-ggc e também por telefone, discando +1 314-730-2014 e digitando o PIN: 141 703 083#.

As informações são da assessoria