Programa Ciência na Escola seleciona 515 projetos de escolas estaduais do AM

Foto: Reprodução/Facebook

Aproximadamente 218 escolas estaduais do interior e da capital tiveram projetos selecionados pelo Programa Ciência na Escola (PCE). A ação, criada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com as secretarias estadual e municipal de Educação, busca facilitar o acesso a informações científicas e tecnológicas ao público escolar.

O PCE conta com a participação de professores e estudantes da rede estadual, que submeteram projetos de pesquisa científica e de inovação tecnológica. Na capital, 257 trabalhos foram selecionados, e serão executados em 107 unidades escolares Manaus. Já no interior, o número de projetos inscritos no programa chega a 258.

Entre os trabalhos selecionados, estão: “Laboratório aberto: a importância da experimentação no ensino de Química”; “Impacto das atitudes de riscos e de doenças infecciosas e degenerativas em alunos do Ensino Médio no município do Iranduba”; e “Física, experimento e ação: a interatividade entre teoria e prática no ensino/aprendizagem de Física do Ensino Médio”, entre outros.

Para o coordenador institucional do PCE na Secretaria de Educação, Rafael Ferreira, o número de aprovados dentro da rede estadual representa um esforço realizado por gestores e coordenadores, mesmo durante a pandemia.

“Ficamos muito felizes com o número recorde de proposta submetidas. Isso mostra que, mesmo em tempos de isolamento social, nossos professores se sentiram confiantes e estão desenvolvendo seus trabalhos com louvor, mesmo que remotamente, tanto do ponto de vista pedagógico quanto científico, permitindo aos estudantes um maior aprendizado”, disse.

Investimento

O PCE 2020 conta com investimento de R$ 3,3 milhões, oriundos do orçamento da Fapeam, para a participação de professores e estudantes de escolas estaduais e municipais do Amazonas em projetos de pesquisa científica e de inovação tecnológica, desenvolvidos no âmbito da educação básica.

Cada proposta aprovada poderá contemplar uma bolsa Professor Ciência na Escola (PCE/I), pelo período de seis meses; e até três bolsas de Iniciação Científica Tecnológica Júnior (ICT/JR), pelo período de cinco meses.

As informações são da assessoria