Projeto ‘A Arte Agradece a Vida’ presta homenagem aos profissionais da saúde no Teatro Amazonas

Foto: Bruno Zanardo/Secom
Depois de quatro meses sem realizar espetáculos com plateia, o Teatro Amazonas retomou as atividades na noite desta quarta-feira (5), Dia Nacional da Saúde. Uma apresentação da orquestra Amazonas Filarmônica abriu a programação do projeto “A Arte Agradece a Vida”, que vai homenagear, durante todo o mês de agosto, profissionais da saúde que atuam na linha de frente na pandemia do novo coronavírus.

“Hoje é um dia simbólico, e eu não poderia deixar de agradecer a vocês, heróis dessa história pela qual passou o estado do Amazonas, o Brasil e o mundo. Reconheço, com muita humildade, que sem vocês, médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, maqueiros, agentes de portaria e tantos outros profissionais da área da saúde nós não estaríamos superando este momento”, ressaltou o governador Wilson Lima, em mensagem direcionada aos convidados, lida pelo secretário interino de Saúde, Marcellus Campêlo, antes do início do espetáculo.

Nesta retomada gradual, as apresentações serão restritas aos convidados, mas o grande público tem acesso à programação por meio de lives, transmitidas no Instagram do Governo do Amazonas, no Facebook da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e pela TV Encontro das Águas.

Parceria – O projeto é realizado por meio de uma parceria entre as secretarias de Cultura e Economia Criativa, e Saúde (Susam). Todas as medidas recomendadas pelas autoridades de saúde foram seguidas, para garantir a segurança dos convidados e dos artistas.

“Inclusive hoje nós teremos na casa em torno de 120 pessoas, o que dá menos de 20% da capacidade do teatro, seguindo todos os protocolos tanto no acesso quanto no distanciamento interno e depois, também, na saída, para que todos possam prestigiar esse evento”, observou o titular da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

Ele esclarece que, durante a programação, serão avaliados os possíveis ajustes em procedimentos necessários para receber o público nesta nova fase.

“Estamos em um diálogo próximo, direto e constante com todos os órgãos de saúde do estado e tomando todas as precauções, fazendo as devidas consultas para que a gente sirva, inclusive, de exemplo para outros espaços”, frisou Muniz.

O secretário interino de Saúde, Marcellus Campêlo, destaca que a homenagem marca uma nova etapa na luta contra a Covid-19 Amazonas.

“Fomos o primeiro estado a sofrer, de forma muito impactante, com a pandemia. Muitos ainda estão em estado crítico, em alerta. No Amazonas, os números principalmente da letalidade, já caíram e nos dão segurança para a retomada. Mas na rede de saúde nós temos que continuar em alerta com o coronavírus, mantendo uma estrutura, alas de referência”, pontuou Campêlo.

Ele destaca ainda que outros atendimentos devem começar a ser executados pela rede. “Principalmente uma melhor reutilização do Hospital Delphina Aziz, em que vamos manter uma ala para Covid, porém começar a utilizar de forma completa aquele hospital, que tem uma estrutura fantástica para atender a rede e assim ajudar a diminuir as filas de saúde”, frisou o secretário.

Reconhecimento – Entre os convidados da noite que marcou a retomada dos espetáculos no Teatro Amazonas, estava parte da equipe que atuou no Hospital de Combate à Covid-19 (Nilton Lins).

A tenente Adeagna Laborda, que atuou como diretora da unidade, lembrou os desafios enfrentados durante o pico da pandemia.

“Foi algo totalmente novo, que ninguém sabia exatamente o que iria enfrentar. Dá um certo temor, deu um certo medo, até porque estávamos no pico da pandemia, mas como militares e, principalmente, da área da saúde, nós, com certeza, não deixaríamos de cumprir uma missão com louvor e com êxito. A nossa principal missão foi de salvar vidas”, disse a tenente.

“Eu me sinto extremamente lisonjeada, honrada pelo Governo do Estado do Amazonas ter lembrado do Corpo de Bombeiros, que atuou junto ao Hospital Nilton Lins, e não esqueceu da gente, que esteve ali na linha de frente, combatendo”, acrescentou Laborda.
(*) Com informações da Secom