Projeto inicia hoje com várias atividades gratuitas, no Centro Cultural Povos da Amazônia

A ação inicia às 18h e segue até às 21h- foto: Antônio Lima/Sejel

As segundas, quartas e sextas-feiras dos amazonenses estarão mais animadas a partir de hoje (17), quando inicia o ‘Projeto de Esporte, Saúde e Lazer’, que vai proporcionar à população atividades físicas, recreativas, e de lazer gratuitas no Centro Cultural Povos da Amazônia, localizado na Praça Francisco Pereira da Silva, bairro Distrito Industrial. A ação inicia às 18h e segue até às 21h.

Para o primeiro dia de atividades, o projeto vai oferecer à população das 18h às 19h Aula de Step com a professora Lilian Daniel; das 19h às 20h Aulão de Ritmos, com o professor Hudson Praia, o eterno dançarino do Carrapicho; das 20h às 21h Aula de Ginástica, com o professor Guilherme Montenegro. Além disso, simultaneamente, as pessoas poderão usufruir da Área de Lutas, com seminários de Jiu-Jítsu e Judô, do Espaço Kids e da Corrida e Caminha Orientada, onde Profissionais de Educação Física estarão à disposição para instruir os interessados.

De acordo com o titular da secretaria de esporte, Fabricio Lima, o projeto vai levar à Zona Sul da Cidade qualidade de vida, estimulando a comunidade a praticar atividades físicas regulares e a ter hábitos saudáveis, que serão atendidas por mais de 20 profissionais da Sejel. Além disso, a ideia é expandir ações como essa para outras áreas da Capital e até mesmo para o interior do Estado.

Espaço Kids e Cultural é preparada

Para os papais e mamães curtirem todas as Aulas que estarão sendo oferecidas pelo Projeto e ainda garantirem saúde aos seus pequenos, a Área Kids está sendo preparada com várias atividades, para todas as idades. No local, terá Tênis de Mesa, Pebolim, Basquete, Pintura, e outras atividades lúdicas e recreativas.

Para aquelas pessoas que ainda desejarem enriquecer culturalmente, o Centro Cultural Povos da Amazônia estará oferecendo um roteiro turístico gratuito, que apresentará ao visitante uma diversidade de referências e manifestações do patrimônio natural, artístico e cultural amazônico continental, atendendo a todas as vertentes sociais e faixas etárias.

Com informações da assessoria