Projeto propõe dar o nome do cantor Zezinho Corrêa ao anfiteatro da Ponta Negra

Foto: Divulgação

O vereador Peixoto (PTC), vai apresentar Projeto de Lei (PL) propondo que a Câmara Municipal de Manaus (CMM) homenageie o cantor e ator Zezinho Corrêa, falecido no último sábado (6) em decorrência de complicações da covid-19, dando o nome dele ao anfiteatro da Ponta Negra, complexo turístico, localizado na zona Oeste de Manaus.

“Sem dúvida alguma, o PL tem por objetivo homenagear à memória de Zezinho Corrêa, um dos grandes ícones da cultura amazonense. Esse grande artista, que tanto contribuiu na difusão cultural, não só da nossa cidade, como do Estado. Acredito que a Casa aprovará essa singela homenagem”, justifica o parlamentar.

Peixoto disse ainda que pretende homenagear outros artistas que perderam a vida para a covid-19. “Vamos propor, além da alteração no nome do espaço público, para homenagear o Zezinho Corrêa, a criação de bustos de outros artistas que perderam a vida para a doença. Homenagens como esta que estamos propondo, possui um grande valor para eternizar a memória desses artistas amazonenses e assim preservar esses nomes tão importante para história cultural do nosso Estado”, salientou o vereador.

Peixoto ressaltou que a ideia de propor esse PL foi sugerida pelo engenheiro Rafael Assayag. “Não poderia deixar de registar e dividir com o Rafael essa homenagem a esse ícone da música amazonense”, reiterou Peixoto.

O cantor e ator Zezinho Corrêa, criador do grupo Carrapicho, estava internado em um hospital particular na capital do Amazonas, desde o início do ano, após testar positivo para o novo coronavírus. Com o agravamento da doença, o artista foi transferido para um leito de UTI, aonde chegou a ser intubado e também passou por uma traqueostomia. A morte foi informada pelos familiares, através de uma nota, no perfil de uma rede social.

Perfil

José Maria Nunes Corrêa, conhecido internacionalmente como Zezinho Corrêa, era natural da comunidade de Imperatriz, localizada no município de Carauari, no interior do Amazonas, distante 789 km da capital. Como vocalista do grupo Carrapicho, Zezinho alcançou o sucesso no Brasil e na Europa nos anos 1990 com o álbum “Festa de Boi Bumbá” e hits como “Tic, Tic, Tac” e “Vermelho”.

O artista também era ator e durante muitos anos fez parte do Grupo de Teatro Experimental do Serviço Social do Comércio (Sesc).

As informações são da assessoria