Quinze pessoas são presas em operações da Polícia Civil contra o tráfico em Manacapuru e Careiro Castanho

(Foto: Roberto Carlos / Secom)

Em operações contra o tráfico de drogas em Manacapuru e Careiro Castanho, a Polícia Civil do Amazonas prendeu 15 pessoas entre a quarta-feira (17/01) e a quinta-feira (18/01), além de apreender 105 trouxinhas de drogas, um revólver calibre 38 e  R$ 9 mil em dinheiro. O trabalho faz parte da Operação “Alegoria Proibida”, da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), que será intensificada no interior para combater o “tráfico doméstico” ao longo de todo o período carnavalesco, informou o vice-governador e Secretário de Segurança, Bosco Saraiva.

Nesta quinta-feira, em Manacapuru, a Polícia Civil finalizou a Operação “Carão”, com a prisão de seis pessoas em flagrante por envolvimento com o tráfico de drogas. A Polícia Militar prestou apoio no cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão. Foram 70 policiais civis e militares envolvidos no trabalho. Na cidade, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) também atuou com barreiras de fiscalização e, até o meio-dia, havia apreendido 129 veículos irregulares.

De acordo com Bosco Saraiva, a determinação do governador Amazonino Mendes é desenvolver operações integradas em todo o interior. “Com essa operação, iniciamos as operações no interior do Amazonas. Ela se dá para esse período dentro de uma grande operação para combater o tráfico doméstico, que é justamente aquele que perturba a população e promove os assaltos, os roubos às residências e incentiva a violência doméstica”, disse o vice-governador.

A Operação “Carão” foi deflagrada na manhã de quarta-feira (17/1) e finalizada na manhã desta quinta-feira (18/1). Nos dois dias de ação foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão que resultaram nas prisões, em flagrante, de seis pessoas por envolvimento com o tráfico de drogas em Manacapuru. Os mandados foram expedidos, no dia 10 de janeiro deste ano, pela juíza Vanessa Leite Mota, da Comarca de Manacapuru.

De acordo com o delegado-geral adjunto da instituição, Antonio Chicre Neto, além de combater o tráfico internacional de drogas, a Secretaria de Segurança também está de olho no tráfico de drogas doméstico em todos os municípios do interior do estado, pois esse delito resulta em outros crimes, como roubos, furtos e homicídios. Segundo ele, combatendo essa modalidade do tráfico de entorpecentes, é possível diminuir as estatísticas no estado desses outros crimes oriundos do tráfico de drogas doméstico.

Foi feito primeiramente um trabalho de Inteligência para localizar a residência e em seguida foi solicitado à Justiça o mandado de busca e apreensão. Na realidade, o tráfico faz parte de uma organização criminosa e, principalmente, o doméstico que é abastecido pelos grandes traficantes”, destacou Chicre Neto.

No Careiro Castanho, foram presas nove pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas. As equipes ainda estão em campo.

Presos em Manacapuru – Durante a Operação “Carão”, em Manacapuru, foram presos em flagrante Rosenil Duarte Gomes, 43; Sheliam Vitor dos Santos, 31; Reuly Miranda da Silva, 38; Elane Dantas Meireles, 32; Jeremias Brito da Silva, 22; e Felipe Lopes de Lima, 19.

Com Rosenil foi apreendida uma porção média de oxi. Com Sheliam foram apreendias duas porções de oxi, uma balança de precisão, R$ 1,075 mil em espécie, além de materiais para embalo de drogas. Na residência de Reuly as equipes encontraram um revólver calibre 38, 15 munições de calibre 38 intactas e R$ 2.671 mil em espécie. Com Elane foram apreendidas 73 trouxinhas de maconha, seis munições de calibre 38 intactas e R$ 5.083 mil em espécie.

Na casa de Jeremias foram apreendidas 20 trouxinhas de oxi e R$ 57 em espécie. Já com Felipe os policiais encontraram nove trouxinhas de maconha, R$ 94 em espécie, além de uma TV de LCD de 50 polegadas sem nota fiscal, possivelmente, oriunda do tráfico de drogas.

Materiais Apreendidos durante a operação:

Três médias de oxi;

105 trouxinhas de entorpecentes, entre maconha e oxi;

R$ 9 mil em espécie;

Um Revólver calibre 38;

21 munições de calibre 38 intactas;

Uma TV de LCD de 50 polegadas oriunda do tráfico de drogas.

Atuações: Rosenil, Sheliam, Elane, Jeremias e Felipe foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Além do tráfico de drogas, Elane também irá responder por posse de munições de uso permitido. Já Reuly foi autuado por posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Por ser um crime afiançável, o delegado Rodrigo Torres, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, arbitrou fiança para Reuly, no valor de dois salários mínimos, que foi paga pelo mesmo. Após os trâmites da unidade policial, ele foi liberado para responder ao processo em liberdade. Os outros cinco presos irão ficar custodiados na carceragem da delegacia de Manacapuru à disposição da Justiça.