Cidades

Ramais no Amazonas estão em situação de abandono total, denuncia deputado

foto: Márcio Gleyson

O deputado estadual Dermilson Chagas (Podemos) disse, nessa sexta-feira (30), que a maioria dos ramais do Estado se encontram em verdadeiro estado de abandono, causando prejuízos não somente para a população que habita as áreas próximas aos ramais, mas, principalmente, para os agricultores e empresários do setor primário, que desenvolvem atividades de aquicultura, agropecuária, pesca e outras.

“Cobrei do secretário estadual de Produção Rural (Sepror) as melhorias. Disse que os ramais são de extrema importância para os criadores de suínos, gado, aves, peixes e também para os agricultores. Mas o quê a Sepror fez até hoje? Nada! Eu posso dizer que eles não executaram nem 50% do seu orçamento em dois anos de mandato”, afirmou Dermilson Chagas.

O parlamentar está, desde o início do mês de abril deste ano, visitando comunidades do entorno de Manaus e de municípios da Região Metropolitana. Durante essas visitas, o deputado ouve a população e procura verificar a verdadeira situação na qual se encontram os ramais, que são importantes, sobretudo, para dinamizar o escoamento da produção do agronegócio.

“A Secretaria de Produção Rural tinha um orçamento de mais de 300 milhões de reais, mas hoje se resume em 88 milhões. Vejam a perda de orçamento que a Secretaria teve e vejam as políticas públicas que deixaram de ser realizadas. E a Sepror não pode dizer que a Covid-19 foi o fator preponderante para perda dessa receita. A razão para perder esses recursos foi a não execução do orçamento da Secretaria. E essa Secretaria poderia estar hoje socorrendo e dando o apoio necessário à população que foi afetada pela pandemia, mas o que eu vejo é ela distribuir caixinhas de isopor achando que os nossos pescadores querem isso. O que eles querem e realmente necessitam é infraestrutura, algo que possa modificar as suas vidas”, enfatizou.

Denúncias

Desde o início deste ano, o parlamentar vem recebendo denúncias da população rural sobre as condições precárias de diversos ramais localizados em Manaus e entorno, dentre eles os ramais que a Sepror afirma ter recuperado. Dermilson Chagas informou que já solicitou do órgão informações referentes à recuperação desses locais denunciados, porém, até o momento, não recebeu resposta da Secretaria.

“O secretário Petrucio (Pereira de Magalhães Junior) diz que gastou dinheiro fazendo manutenção em cabeça de ramal e nos atoleiros. Quero saber quais foram as empresas, quanto custou essas obras e onde são esses ramais. Já pedi esclarecimentos da Secretaria, mas até agora não chegou nenhuma resposta aos meus requerimentos”, disse Dermilson Chagas.

A mais recente denúncia foi feita nessa quinta-feira (29), no perfil do Instagram de um empresário de Iranduba (distante 27 km de Manaus em linha reta) conhecido como Andrezinho Amazônia Encantada e que possui 10,5 mil seguidores. No vídeo que o empresário postou, ele explica, enquanto as imagens revelam um trator realizando serviço de terraplanagem no Ramal do 13, na rodovia Manoel Urbano, que liga Manaus a Iranduba, que ele teve de custear o serviço no local porque tem uma pousada no local e precisa manter o caminho transitável para seus hóspedes.

O ramal do 13 faz parte de um pacote de obras lançado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), em 2020, no valor de R$ 4,7 milhões. “A nossa previsão é que a obra seja entregue até dezembro deste ano (2020)”, afirmou Wilson Lima, em outubro do ano passado, por meio da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).

“Com tanto descaso e falta de respeito, tem uma hora que a gente precisa arregaçar as mangas e fazer porque se você for esperar pelo poder público você está ferrado”, desabafou o empresário. O link para assistir ao vídeo é https://www.instagram.com/p/COOfub4DbhT/

Agronegócio

O deputado Dermilson Chagas explica que o agronegócio pode abrir um novo caminho para o setor primário com o surgimento de empreendimentos como os abatedouros de suínos e outros animais, porque eles podem, ao mesmo, impulsionar o agronegócio no Estado e diminuir a dependência da importação de carne da região Sul do País.

“Por isso, é importante que os ramais estejam em boas condições de trafegabilidade para permitir que esses empreendimentos desenvolvam suas atividades com a infraestrutura adequada”, destacou.

Governador mentiu

Em 9 de janeiro de 2019, o governador Wilson Lima compareceu à inauguração do abatedouro de suínos Sarkis, localizado no km 15 da BR-174, no ramal Mete Marcha, na zona rural de Manaus. Na ocasião, o governador prometeu ao proprietário do empreendimento, Felisberto Sarkis, e ao presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Muni Lourenço, que o Governo do Amazonas iria asfaltar o ramal para dar uma melhor infraestrutura para o local.

“Estive aqui em 2019, junto com o governador, na inauguração do abatedouro. Um dos pedidos feitos a ele foi que o Governo pudesse terminar o ramal e que o asfaltasse. Passado mais de um ano, o ramal continua do mesmo jeito e o que nós vemos é que as palavras foram jogadas ao vento e o governador mentiu”, disse Dermilson Chagas, explicando que o abatedouro Sarkis é o segundo do Amazonas especializado em cortes de suínos. O primeiro abatedouro de suínos do Estado foi inaugurado em 2011, na fazenda Bela Vista, no município de Rio Preto da Eva (79 km).

Com informações da assessoria