Saúde

Rastreamento e monitoramento de casos de Covid-19 será intensificado no Amazonas

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Com o objetivo de intensificar o rastreamento e monitoramento de casos do novo coronavírus (Covid-19), proposto pelo Governo do Amazonas no Plano de Contingência para o Enfrentamento da Covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) reuniu, nesta quinta-feira (27), com os coordenadores de Atenção Básica dos 62 municípios do Amazonas. Um cronograma de capacitação dos agentes comunitários de saúde (ACS), para a identificação e manejo de casos suspeitos de Síndrome Gripal e Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), foi deliberado durante a reunião virtual.

A ação é uma das estratégias do Plano de Contingência Estadual e tem como objetivo aumentar a cobertura na vigilância, com ampliação da testagem e monitoramento dos casos confirmados.

O secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, destaca que, junto com as medidas não farmacológicas e a vacinação, a ampliação da testagem é uma estratégia de prevenção com o objetivo de identificar a positividade, isolar quem está contaminado e buscar os contatantes para quebrar a cadeia de transmissão do vírus. “A SES-AM está mobilizada para essa capacitação; e estará à disposição dos municípios nas ações de prevenção à contaminação do novo coronavírus”, afirmou o secretário de Saúde.

“Nas áreas com cobertura da atenção básica, os ACS devem fazer o rastreio de casos e identificar suspeitos e os contatos dos casos confirmados para realização de testes, orientando para que aguardem os resultados dos exames em isolamento. O intuito é mitigar a elevação de casos e uma nova alça epidêmica. Com a detecção precoce e o isolamento desses pacientes, esperamos diminuir a disseminação do vírus em maior quantidade na população”, disse a diretora do Departamento de Atenção Básica e Ações Estratégicas (Dabe) da SES-AM, Viviana Almeida.

“A capacitação é para estabelecer e implementar protocolos e fluxos de manejos de casos, de forma ordenada com os demais pontos de atenção, em especial a rede de urgência. Serão realizadas oficinas virtuais com os temas específicos para o manejo de casos leves e moderados, à medida que os protocolos e afins forem atualizados”, explicou Viviana.

De acordo com a diretora do Dabe, nas áreas dos municípios onde não houver cobertura da atenção básica a proposta é ampliar o telemonitoramento, para rastreio e acompanhamento de contatos próximos de pessoas infectadas ou com quadros suspeitos. Viviana destaca que esse telemonitoramento pode ser feito via ligações telefônicas de rotina ou por aplicativos.

Com informações da assessoria