Restaurante que usa julgamento de Lula em promoção deve R$ 543 mil em impostos

Um restaurante da franquia Detroit Steakhouse em Manaus usou o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4a Região) para atrair mais clientes. O restaurante ofereceu 1% de desconto para cada ano de prisão ao qual Lula pode vir a ser condenado. A matriz da rede, que deve R$ 543 mil em tributos à União, segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, desautorizou a promoção e pediu, nesta quarta-feira (24), o fim da campanha.

Lula está sendo julgado nesta quarta-feira em segunda instância. Ele foi condenado pelo juiz federal Sergio Moro pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso envolvendo um apartamento tríplex reformado pela construtora OAS. O julgamento, realizado em Porto Alegre, está sendo transmitido em rede nacional e pela internet. A defesa de Lula afirma que Moro criou acusação e pediu nulidade do processo.

A Detroit Steakhouse é uma rede de restaurantes especializada em carnes com 22 unidades em diversos Estados do Brasil, a maioria delas comandada por franqueados.

Na última terça-feira (23), por volta das 21h, o perfil do restaurante da rede em Manaus publicou um post oferecendo desconto de 1% no valor da conta para cada ano de prisão ao qual Lula viesse a ser condenado pelo TRF-4. Até as 12h desta quarta-feira, o post havia recebido mais de nove mil curtidas no Facebook e recebido mais de quatro mil comentários.

“Venha assistir ao julgamento do ano aqui no Detroit Steakhouse e ganhe 1% de desconto para cada ano de que for sentenciado ao Lula até o fechamento da casa, (sic) caso ele seja absolvido nada de desconto (sic)”, dizia um trecho do post que era acompanhado por uma foto do ex-presidente.

A gerente de marketing da Detroit Steakhouse Brasil, Renata Carvalho, disse ter tomado conhecimento da promoção na manhã desta quarta-feira, após a repercussão do caso nas redes sociais. Ela disse que o comando da empresa desautorizou a promoção e pediu ao franqueado em Manaus que apagasse os posts.

“Nós não compactuamos com essa promoção. Ela não partiu da matriz. Já conversamos com o franqueado e pedimos que ele retirasse essa campanha da internet”, disse Renata.

Ela afirmou que, apesar de ter solicitado a retirada dos posts na internet, o franqueado terá que manter os descontos oferecidos aos clientes.

Oportunidade de negócio

O responsável pela franquia do restaurante em Manaus, Julian Ferreira, disse que a promoção foi apenas uma maneira de aproveitar o julgamento do ex-presidente para atrair mais clientes. “Nós transmitimos clipes e eventos esportivos aqui no restaurante. Como esse julgamento é uma coisa única e envolve uma pessoa tão popular, a gente aproveitou a situação para atrair o nosso público.”

Ferreira admitiu que a promoção foi uma iniciativa da unidade de Manaus e disse que não temeu uma eventual repercussão negativa nas redes sociais.

A reportagem do UOL entrou em contato com a assessoria de imprensa da Detroit Steakhouse Brasil e indagou a empresa sobre a campanha e a dívida da empresa junto à União.

A assessoria se comprometeu a enviar uma nota da companhia sobre o caso e informações referentes ao débito junto à União, mas não o fez até a publicação desta matéria.

Fonte:UOL