Brasil

Rottweiler morre envenenado dias após vizinho reclamar de latidos, em SP

Foto: Reprodução

Um professor de 55 anos é suspeito de matar envenenado um cachorro da raça rottweiler no Guarujá, no litoral de São Paulo. De acordo com Luiza Abduch, dona de Bentley, o animal teria morrido dias após o vizinho ter reclamado dos latidos do cão.

Segundo Luiza, Bentley vivia em um terreno próximo ao prédio onde ela mora com outro cachorro, também da raça rottweiler. “Um amigo ofereceu um rotweiller já adulto ao meu namorado e o meu cachorro era filhote, por isso fiquei com medo dos dois ficarem juntos. Mas com o tempo, eu fui levando o mais novo para conhecer e eles ficaram juntos”, explicou Luiza.

A dona do cão relata que no início de março um vizinho foi até o local de trabalho do namorado dela e reclamou que os latidos do cão não deixavam a mãe dele dormir. O companheiro de Luiza tentou explicar ao homem que eram outros cachorros que latiam.

No entanto, o vizinho teria ficado muito irritado e teria dito que, se preciso fosse, ele resolveria. Preocupada, a dona dos cães pensou em procurar a polícia, mas foi tranquilizada por familiares. Porém, no dia 23 de março, Luiza foi até o terreno e encontrou Bentley morto.

O cachorro foi levado para o veterinário, que constatou que a morte aconteceu por envenenamento por chumbinho. Ainda conforme Luiza, imagens de câmeras de segurança do local teriam flagrado o vizinho com uma sacola na mão andando em direção ao terreno e voltando cerca de 10 minutos depois. Com informações do UOL.