Seap realiza última formação do ano voltada a docentes que atuam na educação prisional

Foto: Divulgação/Seap

Aconteceu, nesta sexta-feira (27), no auditório do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), a última formação do ano de 2020 da turma de docentes que atua na educação de Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs). Hoje, 30 docentes concluíram a capacitação, que ocorre de forma contínua ao longo do ano.

O curso de extensão foi idealizado pelo professor Emerson Saraiva, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), junto à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). A partir deste ano, o Centro de Formação Profissional Padre José Anchieta (CEPAN) passou a aderir à educação prisional e a colaborar ativamente com a iniciativa.

O principal objetivo do curso é preparar os professores para que eles saibam como lecionar para o público carcerário, atendendo suas necessidades de aprendizagem.

“Esse trabalho de formação vem atender o direito à educação e também à necessidade pedagógica de ensino e aprendizagem dos professores com as pessoas em situação de restrição e privação de liberdade. O objetivo é desenvolver uma metodologia de ensino para jovens e adultos que atenda essa demanda reprimida sobre a educação e com isso, ampliar os campos de atuação e ressocialização desses presos na sociedade, após a saída deles da unidade prisional”, informou Emerson Saraiva, professor da UEA.

A professora Lena da Silva, atualmente, leciona para duas turmas de PPLs no CDPM 2. Para ela, o curso é como um guia crucial para o sucesso de seu desempenho como educadora no âmbito prisional. “O curso de formação é fundamental porque ele objetiva, acima de tudo, fazer essa troca de experiências, conhecimento, e o professor que está recebendo a formação, além de todo embasamento teórico, também passa a receber as orientações necessárias e fundamentais para quem trabalha com os internos”, revelou Lena.

Na ocasião, também foi realizada a solenidade de entrega de 2.240 livros paradidáticos doados pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto à Escola de Administração Penitenciária (Esap) da Seap. “Esses livros vieram complementar o acervo da nossa Biblioteca Central, local onde fazemos a distribuição para as unidades prisionais, e os projetos ‘Leitura Livre’ e ‘Remição da Pena pela Leitura’ com os reeducandos”, revelou Sônia Cabral, diretora da Esap.

O secretário-executivo adjunto da Seap, coronel André Luiz Barros Gioia, aproveitou a oportunidade para parabenizar todos os professores presentes e as parcerias que tornaram tudo possível. “É mais um dia de evolução dentro do sistema prisional e vocês fazem parte disso”, disse Gioia.

As informações são da assessoria