Secretaria de Segurança recebeu mais de 6 mil denúncias anônimas até setembro

Foto: Divulgação/SSP-AM

Informações sobre tráfico de drogas representaram mais da metade das ligações feitas ao serviço 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). De janeiro até setembro deste ano, foram contabilizados 6.102 telefonemas da população com relatos visando auxiliar a polícia no combate à criminalidade no estado.

Pelo serviço, a população pode repassar às forças de segurança pública, de forma sigilosa, detalhes sobre os mais variados tipos de crimes. A maioria das denúncias feitas por populares foi referente a tráfico de drogas, o equivalente a 56,6% do total de chamados em nove meses de 2020. Foram 3.458 ligações informando sobre comércio de entorpecentes, entre outros ilícitos envolvidos no assunto.

Na sequência, vêm denúncias sobre casos de roubos e furtos (322), maus-tratos a idosos (292) e sobre possível localização de foragidos da Justiça (252).

O serviço também recepcionou denúncias sobre maus-tratos a crianças e adolescentes (170), aliciamento, abuso sexual e estupro de crianças e adolescentes (127), homicídios (123), violência doméstica e familiar (102), porte ilegal de arma de fogo (58), estelionato (34), receptação (30) e formação de quadrilha (29).

Campanha – Em outubro, a SSP iniciou uma campanha de população do 181, com distribuição de material com informações sobre o serviço nas principais áreas comerciais do Centro de Manaus. A campanha foi idealizada pelo secretário de Segurança, coronel Louismar Bonates, e visa aumentar o número de denúncias.

Além dos panfletos, cartazes foram afixados em unidades de saúde, Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), linhas de ônibus do transporte coletivo, escolas estaduais e municipais, universidades e embarcações.

O sistema telefônico funciona gratuitamente e está disponível em todo o Amazonas. A denúncia pode ser feita através de celular ou telefones convencionais. Não há registro do telefone do denunciante.

As denúncias são repassadas à Polícia Civil para investigação e são acompanhadas pela Secretaria de Segurança. O 181 funciona 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana e feriados.

As informações são da assessoria