Foto: Nathalie Brasil/Semcom

Aproximadamente 3 mil pessoas participaram da Semana de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa da Prefeitura de Manaus. O evento encerrou na manhã desta quarta-feira (19), com uma missa no Parque Municipal do Idoso (PMI), no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul.

A celebração, organizada pela Fundação de Apoio ao Idoso Dr. Thomas, foi um pedido dos idosos e reuniu os usuários do PMI, familiares e servidores em mais um ato por mais paz, fraternidade e amor.

A programação da semana teve início no dia 11, com palestras sobre a Sensibilização do Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa com a titular da Delegacia do Idoso, Andréa Nascimento, e a psicóloga Franciane Alves, do Centro Integrado de Proteção à Pessoa Idosa, além de ato simbólico na 5ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa e uma caminhada no centro de Manaus, organizada pelo Fórum Permanente do Idoso.

Roda de conversa

Como parte da programação, durante três dias, 17, 18 e 19 de junho, foram realizadas rodas de conversa sobre “Violência contra o idoso e a visão dos profissionais da Instituição”, para servidores da Fundação Doutor Thomas, a fim de levar o tema em destaque para os profissionais que passam o dia a dia com o idoso institucionalizado.

A programação contou com a médica Shadia Fraxe, o geriatra Sileno Fortes Filho, o promotor de Justiça, Mirtil Fernandes, a gerente da Delegacia do Idoso, Ariadne Carvalho, o procurador-chefe Júlio Cesar, a conselheira do Conselho Municipal do Idoso (CMI), Eleni Freitas, e servidores da FDT, como a psicóloga Ledina Lima.

Números

A semana serviu para alertar quanto aos casos de violência contra os idosos. Conforme dados da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Idoso (DECCI), foram registradas, ao longo de 2019, 616 denúncias referentes aos diversos tipos de violência contra a pessoa idosa, entre perturbação da tranquilidade, maus-tratos, negligência, abandono, retenção de cartão e apropriação ou desvio dos bens do idoso.

“Conscientizar a população sobre os tipos de violência ao idoso é fazer com que cada um assuma a responsabilidade de seus atos. Além das redes de proteção à pessoa idosa, temos 30 delegacias distritais espalhadas pela capital no qual as denúncias podem ser efetuadas tanto pela vítima quanto pela população que souber de qualquer tipo de violação dos direitos do idoso”, disse a delegada Andréa Nascimento.

Para a diretora-presidente da Fundação Doutor Thomas, Martha Moutinho, é importante a colaboração de todos para que o respeito e a dignidade dos idosos sejam preservados, como orienta o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. Além disso, ela destacou a importância de levar informação sobre o processo de envelhecimento para o maior número possível de pessoas a partir dos cursos de cuidadores.

“O curso de Cuidador Comunitário ensina sobre os cuidados básicos e já capacitou mais de 1.770 pessoas. Chegar até a comunidade, para capacitar aquela pessoa que passa o maior tempo com idoso: a família. “O Cuidadoso”, nosso curso mais completo da região Norte, que habilita o profissional para atendimento às pessoas idosas em diversas situações, como residências, hospitais, clínicas especializadas ou instituições de longa permanência, já formou mais de 2,9 mil cuidadores”, disse.

*Com informações da assessoria