Servidores, aposentados e pensionistas nascidos em março têm 11 dias para se recadastrarem

Os servidores, aposentados e pensionistas do Governo do Amazonas, incluindo os beneficiários da Fundação Amazonprev, que nasceram em março, deverão se recadastrar a partir desta quarta-feira (11) nas agências e postos de atendimento do Bradesco. O prazo se encerra no próximo dia 25, e quem deixar de fazer o procedimento terá o salário ou benefício suspenso. O recadastramento é coordenado pela Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead).

Neste mês, 6.274 ativos devem fazer o procedimento. Outros 2.768 aposentados e pensionistas previdenciários também devem comparecer às agências ou postos do Bradesco.

Os convocados podem comparecer em qualquer agência ou posto de atendimento do Bradesco no âmbito nacional e apresentar os documentos exigidos no Decreto nº 41.350, de 7 de outubro de 2019. Em Manaus, o atendimento pode ser preferencialmente realizado na agência da avenida Silva Ramos, no Centro, onde o banco montou uma estrutura com mais de 25 atendentes.

No endereço eletrônico www.sead.am.gov.br/recadastramento-obrigatorio/, os ativos e inativos do Governo do Estado podem encontrar as listas de documentos que devem apresentar no momento do recadastramento. No endereço constam as listas de documentos para servidores ativos, para dependentes, inativos, procuradores e representantes legais e estrangeiros.

Neste ano, beneficiários da Amazonprev não necessitam ir à sede do órgão, no Centro, no mês de aniversário, pois o recadastramento no Bradesco passa a ser único. No caso dos beneficiários da Fundação, não é permitido o procedimento de atualização por meio de procuração.

Os segurados com dificuldades de locomoção ou idade avançada podem agendar uma visita domiciliar por um dos números (92) 3627-3400, 3627-3401 ou 3627-3421, e solicitar o serviço. Para mais informações é possível ligar para o Fale Conosco da Amazonprev: (92) 3627-3424.

Economia

Por mês, a folha de pagamento do Governo do Amazonas gira em torno de R$ 400 milhões. Após o fim do recadastramento, em março de 2021, a economia esperada é de R$ 12 milhões até R$ 20 milhões.

“A estimativa é economizar entre 3% e 5% da folha de pagamento, uma vez que, além de atender às necessidades do eSocial (sistema do Governo Federal que unifica o envio de informações sobre trabalhadores), ele também vai encontrar possíveis distorções que existem nesse cadastro dos servidores”, disse Inês Carolina.

Reclamações – Em caso de reclamações, sugestões e elogios, servidores, aposentados e pensionistas podem entrar em contato pelo número (92) 99173-4001 (Ouvidoria do Governo do Amazonas), pelo qual também é possível enviar mensagens via Whatsapp. O público do recadastramento também pode se manifestar por meio da Ouvidoria da Sead (92) 3182-2877.

FOTO: Gabriel Retondano/Sead

Com informações da assessoria