Saúde

SES-AM e Prodam avaliam tecnologia para expansão do atendimento por telemedicina

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), juntamente com a Empresa de Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), está atuando na melhoria e expansão da assistência à saúde por telemedicina no interior. Em reunião realizada nesta quinta-feira (22), foi apresentado um novo equipamento de Telemedicina e Telediagnóstico para atender essa necessidade.

Atualmente, a SES-AM, por meio do “Programa Saúde Amazonas”, está ofertando teleconsultas em 10 municípios, com previsão de implantação total em 27 municípios até o final do ano. O projeto é executado em parceria com o Hospital Albert Einstein, financiado pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

O secretário executivo de Assistência do Interior, Cássio Espírito Santo, ressalta que a parceria entre SES-AM e Prodam atende regiões que não têm acesso a certas especialidades, fortalecendo a telessaúde, telemedicina e a teleconsulta.

 

Inovação

O novo equipamento apresentado, que deve ser adquirido pela Prodam, tem o objetivo de dar maior rapidez nos atendimentos de telemedicina, principalmente em locais distantes da zona urbana, onde muitas vezes há problemas de conexão por internet. Os dados dos pacientes podem ser armazenados no equipamento.

Essa ferramenta possibilita a realização de diversos exames interligados em um único equipamento, que funciona como um tablet adaptado para leitura de temperatura; glicose; análise de urina; eletrocardiograma; medição de oxigênio; medição de pressão; oximetria; e medição pulmonar, com capacidade de integrar outros exames que tenham um fundo digital como: mamografia, ultrassom e raio-X.

O diretor-presidente da Prodam, Lincoln Nunes da Silva, afirma que o órgão atua para que a SES-AM possa entregar o melhor serviço possível à população.

“Esse é um equipamento portátil que pode ser utilizado em qualquer lugar. A transferência de informação pode ser feita via linha de dados normais, via canal de celular, e isso dá uma flexibilidade para a saúde poder identificar pacientes com algum problema muito rápido. Permitindo que um equipamento desses possa ser levado para um Agente de Saúde da Família, por exemplo, fazer com que invés de deixar o paciente chegar ao quadro de saúde de média e alta complexidade, a gente comece a tratar o paciente já na atenção básica”, explicou Lincoln.

 

Atenção

Segundo a secretária adjunta de Atenção à Urgência e Emergência da SES-AM Mônica Melo, a principal vantagem desse equipamento de telemedicina é dar a possibilidade para a rede de saúde detectar e cuidar de pacientes, já na atenção básica, que tenham diversas patologias, como hipertensão e diabetes, até a alta complexidade. Assim como, ainda, dá a possibilidade de adotar estratégias de monitoramento de regiões com problemas específicos.

“Eu vejo essa ferramenta como uma grande oportunidade para promoção e prevenção do agravo da doença do paciente”, disse.

Para o secretário Cássio Espírito Santo, o equipamento deixou a gestão da SES-AM entusiasmada para inseri-lo no contexto de expansão da telemedicina.

“Já estamos em um processo de colocação de equipamento de apoio e diagnósticos nos municípios. Essa será mais uma ferramenta que vem a somar; e a gente precisa adequar ele nesse contexto todo para ter maior efetividade e até dentro da necessidade, como ele é um equipamento extremamente versátil, poder adaptar às opções de uso em diversos locais”, comentou.

 

Aquisição

A Prodam deve adquirir este equipamento e disponibilizar para as secretarias de Saúde do Estado e dos municípios. “É um equipamento de origem austríaca, totalmente regularizado no país, pela Anvisa e nós seremos na região Norte os representantes desse equipamento”, esclareceu diretor-presidente Lincoln Nunes da Silva.