Sete casos de importunação sexual foram registrados neste carnaval em Manaus; ano passado foram nove

Foto: ERLON RODRIGUES/PC-AM

A operação Carnaval da Paz 2020, montada pelos órgãos do Sistema de Segurança, conseguiu reduzir os indicadores de violência no período carnavalesco em Manaus. Foi o menor número de crimes no período dos últimos cinco anos, com redução nos casos de roubos, furtos, homicídios, lesão corporal e estupro entre a sexta-feira (21) e a quarta-feira de cinzas (26), comparando-se ao mesmo período de Carnaval do ano passado.

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) e foram apresentados nesta quinta-feira (27) durante balanço da operação feito pelo secretário de Segurança, coronel Louismar Bonates. A entrevista foi concedida em conjunto pela delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ayrton Norte, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Danízio Valente, e o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito, Rodrigo de Sá.

Não houve registro de mortes em eventos carnavalescos. Os dados de roubos, furtos, homicídios, lesão corporal e estupro levantados referem-se a ocorrências em toda a capital, não apenas nos perímetros de bandas, blocos ou outros eventos de carnaval. Também foram registrados sete casos de importunação sexual no período, contra nove contabilizados ano passado.

“Um Carnaval tranquilo, com o menor índice de homicídio dos últimos cinco anos. Nós tivemos apenas sete homicídios nesse período. Dentre eles, um em residência, dois foram desentendimento entre amigos e os outros foram com arma de fogo. Mas nenhum ocorreu onde estavam as bandas regularizadas”, explicou o coronel Bonates.

De acordo com o levantamento, entre a Sexta-feira Gorda de Carnaval e a Quarta-feira de Cinzas, a capital registrou 7 homicídios, uma redução de 50% na comparação com o ano passado, quando 14 casos foram registrados. Foi o menor número para o período carnavalesco desde 2016.

No mesmo período, foram registrados 401 casos de roubos, uma redução de 30,7%, 427 casos de furtos, diminuição de 35,3%, e 128 ocorrências de lesão corporal, 15,2% menor que no ano passado. Também foram registrados 4 casos de estupro, uma diminuição de 78% em relação ao ano passado.

Inquérito sobre crimes

Sobre os dois fatos de agressão e vandalismo que aconteceram no bairro Parque das Laranjeiras e no bairro Parque Dez, ambos na zona centro-sul, o secretário de Segurança informou que inquéritos policiais já foram abertos para identificação dos autores.

Ontem, a SSP-AM determinou a abertura de um inquérito policial para apurar eventuais responsabilidades dos organizadores do bloco no Parque das Laranjeiras no dano causado ao patrimônio público. Também será avaliado se houve descumprimento da portaria do Carnaval 2020, que regula as atividades em vias públicas. O bloco em questão ocorria em local fechado, mas houve superlotação, extrapolando a área do evento.

Denúncia

 Quem tiver informações sobre as pessoas envolvidas nos atos de vandalismo pode ajudar a polícia na identificação dos infratores para que eles sejam responsabilizados como manda a lei. As denúncias podem ser feitas de forma ao 181, o disque-denuncia da SSP.

Agressão

 O outro caso, registrado em uma banda do Parque Dez, está sendo investigado pelo 12º Distrito Integrado de Polícia. Segundo o Boletim de Ocorrência (BO), dois jovens, um do sexo masculino e outro feminino, ambos de 20 anos, que são primos, compareceram à unidade policial para informar que foram agredidos por um grupo de quatro homens, na madrugada de segunda-feira (24), por volta de 1h30, em um bloco que estava sendo realizado no estacionamento de uma faculdade privada, situada na avenida Nilton Lins, bairro Flores, zona centro-sul da capital.

Conforme consta no BO, o caso teve início após um homem de 26 anos ter importunado sexualmente a jovem, passando uma de suas mãos nas nádegas dela, diante disso, o primo da vítima, com o intuito de protegê-la, pediu para o homem não tocar na mesma. Entretanto, instantes depois, quando os dois jovens voltavam do banheiro, foram surpreendidos pelo mesmo indivíduo, que estava na companhia de mais três homens. Na ocasião, os dois jovens foram agredidos fisicamente pelo grupo.

A autoridade policial destacou ainda que após serem ouvidas, as vítimas foram encaminhadas para realizarem corpo de delito. Em relação aos autores das agressões, alguns dos indivíduos já foram identificados e notificados a comparecer à unidade policial para prestarem esclarecimentos. O delegado Rafael Allemand, titular da 5ª Seccional centro-sul, informou que um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato.

*Com informações da assessoria